Rosto Amigo

Unir gerações e partilhar saberes: um projeto de aprendizagem comunitária.

Photo of Catarina Araújo
5 30

Written by

A que faixa etária pertences?

  • Tenho entre 18 e 25 anos

Termos e Condições Desafio Gulbenkian 25 sub 25

  • Sim, li e estou de acordo

Lista de verificação de elegibilidade

  • Na Ashoka, definimos agente de mudança como qualquer pessoa que se põe em acção para responder a um determinado problema, activa outros, e trabalha no sentido de encontrar soluções para o bem de todos. Se te consideras um(a) jovem agente de mudança assinala esta caixa.
  • Terás entre os 13 e os 25 anos em 7 de Outubro de 2020.
  • A tua ideia será implementada em território português.
  • Confirma que dás o teu consentimento para que possamos dar visibilidade ao teu projeto e percurso neste desafio, nas redes sociais.
  • Confirma que tens o direito de usar ou partilhar qualquer conteúdo que tenhas colocado neste formulário de candidatura.

Em que projeto das Academias Gulbenkian do Conhecimento estás a participar?

  • U.DREAM

Qual o mês e ano em que nasceste?

02-1997

Com que género te identificas?

  • Feminino

Website ou perfis de redes sociais

https://www.facebook.com/catarina.santos.372019/ Instagram: catyujo

Nas próximas nove perguntas irás apresentar a tua Ideia Criativa e Transformadora! 1. O Problema: Qual o problema que estás a contribuir para resolver?

O combate à solidão e ao isolamento de pessoas que residem em lares ou casas de repouso, que pela falta de contacto social com o mundo exterior se encontram ausentes do seu envolvimento na comunidade.

2. Motivação: O que te motivou a querer resolver este problema?

O voluntariado entrou há cerca de 2 anos na minha vida quando me juntei à U Dream e confesso que não fazia ideia da transformação que isso teria para a minha vida. Devido à pandemia a minha atuação enquanto membro da U Dream teve que se adaptar à nova realidade e as tecnologias de comunicação foram essenciais para essa mudança.

No início do semestre fui convidada a juntar-me a um projeto cujo objetivo era criar dinâmicas para um lar e comunicar com os seus residentes através de uma plataforma online. 

Essa oportunidade teve um grande impacto em mim, pois em apenas uma sessão foi criada uma aproximação enorme entre mim e aquelas pessoas que me ouviam através de um ecrã. Foi então que eu pensei o quão transformador seria se todos os jovens e até mesmo crianças, tivessem essa mesma oportunidade de criarem laços com pessoas que residem em lares ou casas de repouso.

3. A tua Solução: Como é que estás a planear resolver este problema?

A solução baseia-se na criação de uma plataforma online onde os jovens e crianças que pertençam a universidades e a escolas respetivamente, possam planear atividades em lares ou casas de repouso.

A plataforma teria um mapa com a identificação de todos os lares e casas de repouso do país e estaria autorizada apenas a universidades e lares inscritos na mesma. Para isso, seria necessário configurar as redes de todas as universidades e escolas à plataforma, sendo que esta medida tem em vista a segurança de todos os residentes de lares e/ou casas de repouso.

Através do mapa de identificação dos lares e/ou casas de repouso, haverá a possibilidade de clicar num botão para selecionar o local pretendido e selecionar o lar e/ou casa de repouso disponível.

No sentido de simplificar o processo, os interessados em desenvolver as atividades teriam apenas que preencher um formulário que teria descritas as atividades a desenvolver e enviar uma mensagem para o lar ou casa de repouso pretendido. A resposta seria então obtida por email pelo responsável do lar ou casa de repouso e, no caso de ser aceite seria enviado o link (zoom ou teams por exemplo) para se realizar a atividade no horário previsto.

4. O Factor X: O que é que a tua ideia tem de diferente, em relação a outros programas ou soluções que já existem?

A plataforma permite a que jovens e crianças de todos o país possam desenvolver uma atividade de voluntariado sem que tenham de pertencer a nenhuma organização de voluntariado, com a vantagem de terem identificados todos os lares do país e se poderem conectar aos mesmos com a possibilidade de criarem laços através de um meio de comunicação à distância, sem que existam barreiras de idade ou criatividade a ambas as gerações. uma vez que juntos podem trabalhar na troca de aprendizagens e de criatividade, combatendo assim o isolamento.

5. Vais trabalhar em equipa? Se sim, coloca o nome e email dos restantes membros na linha em branco.

  • Não

6.1. Em que distrito resides?

  • Distrito de Aveiro

6.2 E em que cidade, vila ou aldeia resides?

São João da Madeira

7.1. Onde esperas implementar o projeto?

  • Distrito de Aveiro

7.2. Em que aldeia, vila ou cidade pretendes implementar o projeto? Porquê aí?

O projeto não está limitado a nenhuma região, no entanto gostaria de começar por impactar a minha zona de residência, uma vez que a minha mãe trabalha numa escola de São João da Madeira e eu gostaria de ver como funciona este meio de comunicação entre as crianças e os residentes em lares e casas de repouso, dando sugestões de atividades a realizarem e perceber o quão impactante seria esta forma de comunicar.

8. Impacto esperado: qual a mudança que esperas que a tua ideia provoque nas pessoas que vai servir?

Espero que sejam trocados muitos afetos essencialmente e que as pessoas possam acreditar mais no seu impacto enquanto agentes de mudança para um bem comum dentro da sua comunidade e fora dela, independentemente do seu contexto social, género ou idade.

Esta é também uma oportunidade de se começar a fazer voluntariado desde pequeno, ou possibilitar aos jovens que ainda não tiveram essa oportunidade de criarem eles mesmos projetos para com pessoas da sua comunidade.

9.1. No último ano, fizeste algo para responder a um problema social ou ambiental, no teu contexto?

  • Sim

9.2. Qual das seguintes afirmações descreve melhor o tipo de iniciativa que tiveste?

  • Apoiei uma campanha ou movimento, já existente, de outra pessoa, ou reagi diretamente ao problema perto de mim. Exemplos: Assinei uma petição, juntei-me a um protesto ou manifestação, ensinei a língua local a refugiados, fiz voluntariado numa casa de acolhimento para sem-abrigo, doei comida/roupa aos sem-abrigo, etc.
  • Trouxe uma ideia ou movimento que já existia para a minha família, comunidade, escola ou empresa. Exemplos: Encorajei amigos/família a começar a reciclar, instalei baldes do lixo para reciclagem na comunidade local, comecei um clube para ensinar raparigas a escrever código no computador, liderei campanhas para informar eleitores, organizei um workshop ou evento comunitário sobre um tema que me preocupa/move, etc.

9.3. Estás a apoiar outros a serem agentes de mudança de alguma das formas aqui descritas?

  • Organizando comunidades
  • Fazendo mentoria
  • Ligando pessoas/grupos que de outra forma não se conectariam

5 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Paulo Silva
Team

Parabéns, Catarina. Gosto muito da tua ideia.

View all comments