Novabori

Usar desperdício da indústria têxtil para fazer nova roupa e promover a cultura e emprego local. Inspirado em NovaBori

Photo of User 25<25
0 0

Written by

A que faixa etária pertences?

  • Tenho entre 18 e 25 anos

Lista de verificação de elegibilidade

  • Na Ashoka, definimos agente de mudança como qualquer pessoa que se põe em acção para responder a um determinado problema, activa outros, e trabalha no sentido de encontrar soluções para o bem de todos. Se te consideras um(a) jovem agente de mudança assinala esta caixa.
  • Terás entre os 13 e os 25 anos em 7 de Outubro de 2020.
  • A tua ideia será implementada em território português.
  • Confirma que dás o teu consentimento para que possamos dar visibilidade ao teu projeto e percurso neste desafio, nas redes sociais.
  • Confirma que tens o direito de usar ou partilhar qualquer conteúdo que tenhas colocado neste formulário de candidatura.

Em que projeto das Academias Gulbenkian do Conhecimento estás a participar?

  • Agrupamento de Escolas de Pombal - Atitude

Qual o mês e ano em que nasceste?

Jan-2000

Com que género te identificas?

  • Prefiro não responder

Website ou perfis de redes sociais

https://www.novabori.com/

Nas próximas nove perguntas irás apresentar a tua Ideia Criativa e Transformadora! 1. O Problema: Qual o problema que estás a contribuir para resolver?

Para sobreviver num ambiente muito poluído pelos desperdícios da indústria têxtil e a realidade da falta de competitividade da indústria têxtil mexicana; e depois de ter analisado cuidadosamente as atividades da indústria da moda e a forma como as empresas globais respondem a ela, em 2014 criámos a NOVABORI.

2. Motivação: O que te motivou a querer resolver este problema?

Fomos motivados pelo quantidade de desperdício com potencial de ser aproveitado e pela falta de emprego de tantos tecelões locais.

3. A tua Solução: Como é que estás a planear resolver este problema?

Este empreendimento incorpora um modelo de negócio capaz de identificar a melhor forma de integrar as cadeias de valor dos nossos clientes e, assim, entregar soluções em tecidos que geram vantagens competitivas sustentáveis com base no custo, prazos de entrega e design. A base das nossas soluções são a pesquisa e o codesenvolvimento de substratos; a capacidade de integrar talentos humanos e tecnológicos na cadeia de valor; e a capacidade de imediatamente adaptar-se às tendências da moda

4. O Factor X: O que é que a tua ideia tem de diferente, em relação a outros programas ou soluções que já existem?

Responder a um problema ambiental, de desvalorização cultural e falta de emprego com 1 única ideia!

5. Vais trabalhar em equipa? Se sim, coloca o nome e email dos restantes membros na linha em branco.

  • Sim

6.1. Em que distrito resides?

  • Distrito da Guarda

6.2 E em que cidade, vila ou aldeia resides?

Aldeia de Joanes

7.1. Onde esperas implementar o projeto?

  • Distrito da Guarda

7.2. Em que aldeia, vila ou cidade pretendes implementar o projeto? Porquê aí?

Aldeia de Joanes

8. Impacto esperado: qual a mudança que esperas que a tua ideia provoque nas pessoas que vai servir?

Esperamos vir a criar emprego, fazendo os tecelões sentir-se valorizados e ainda contribuir para reduzir o desperdício no meio ambiente

9.1. No último ano, fizeste algo para responder a um problema social ou ambiental, no teu contexto?

  • Sim

9.2. Qual das seguintes afirmações descreve melhor o tipo de iniciativa que tiveste?

  • Levei mais longe uma ideia ou modelo de negócio para começar a minha própria iniciativa que ajuda a resolver um problema. Exemplos: Comecei uma plataforma de crowd-funding, organizei campanhas para distribuir comida a sem-abrigo, comecei um negócio social de micro-finanças, fundei uma empresa para garantir acesso à internet para comunidades com dificuldades de acesso, etc.

9.3. Estás a apoiar outros a serem agentes de mudança de alguma das formas aqui descritas?

  • Dando formação
  • Ligando pessoas/grupos que de outra forma não se conectariam

Find this idea inspiring? Add your own!

0 comments

Join the conversation:

Comment