AJEI

Em cada jovem há um idoso, em cada idoso há um jovem. Vamos criar e partilhar memórias!

Photo of Marina Nogueira
1 13

Written by

A que faixa etária pertences?

  • Tenho entre 13 e 17 anos

Termos e Condições Desafio Gulbenkian 25 sub 25

  • Sim, li e estou de acordo

Consentimento Para Menores de 18 Anos

  • Confirmo que enviei os dados pelo link.

Lista de verificação de elegibilidade

  • Na Ashoka, definimos agente de mudança como qualquer pessoa que se põe em acção para responder a um determinado problema, activa outros, e trabalha no sentido de encontrar soluções para o bem de todos. Se te consideras um(a) jovem agente de mudança assinala esta caixa.
  • Terás entre os 13 e os 25 anos em 7 de Outubro de 2020.
  • A tua ideia será implementada em território português.
  • Confirma que dás o teu consentimento para que possamos dar visibilidade ao teu projeto e percurso neste desafio, nas redes sociais.
  • Confirma que tens o direito de usar ou partilhar qualquer conteúdo que tenhas colocado neste formulário de candidatura.
  • Se tens menos de 18 anos, confirma que tens autorização dos teus pais ou encarregados de educação para participar neste desafio, através do formulário enviado por email, assinado.

Em que projeto das Academias Gulbenkian do Conhecimento estás a participar?

  • FNAJ - Infobus da Cidadania

Qual o mês e ano em que nasceste?

abr-2003

Com que género te identificas?

  • Feminino

Nas próximas nove perguntas irás apresentar a tua Ideia Criativa e Transformadora! 1. O Problema: Qual o problema que estás a contribuir para resolver?

Em Portugal, a solidão é dos problemas que mais afeta a população idosa.

Segundo o SNS,  36.7% de pessoas com mais de 50 anos são afetadas pela solidão. Por outro lado, os jovens estão cada vez mais alheados dos problemas sociais e manifestam menos empatia.

 Isto explica-se devido ao desenvolvimento tecnológico e à busca da concretização dos seus objetivos tornando-se esta a prioridade, vivendo cada um na sua bolha.

Assim, promovemos a partilha de conhecimentos e experiências entre gerações.

2. Motivação: O que te motivou a querer resolver este problema?

Frequentemente chegam-nos notícias de idosos que morrem sozinhos em casa e só se descobre vários dias depois, o que denota o estado de solidão e abandono em que eles viviam. Nas grandes cidades onde as pessoas muitas vezes nem sequer conhecem os seus vizinhos, acabam por nem dar conta da ausência do outro.

Apesar de já termos criado esta ideia anteriormente, com o aparecimento do Covid-19 ganhamos uma maior motivação para combater o isolamento social e todas as consequências que daí advêm. Esta situação ocorre recorrentemente e, por vezes, passa despercebida. Portanto é de extrema importância que nós, enquanto geração futura, trabalhemos para alterá-la.

Foi a história da D. Margarida que nos despertou ainda mais para este problema. Conhecemo-la no secundário e é sem dúvida das pessoas mais genuínas que conhecemos. É incrível pensar que, apesar dos problemas que enfrentava, transmitia tão boas energias a todos com quem falava. Esta senhora vivia sozinha e dizia ver-nos como uma família que havia "perdido" com o passar do tempo. Éramos as suas "netas". Infelizmente com a pandemia raramente nos encontramos. Queremos que as "Donas Margaridas" deixem de existir fazendo parte da mudança.

3. A tua Solução: Como é que estás a planear resolver este problema?

O nosso principal foco é desenvolver laços intergeracionais e, para tal, pretendemos criar atividades que nos mantenham unidos, produzindo impacto tanto a nível sociocultural como ambiental, através de:

-Atividades que promovam o desenvolvimento cognitivo

-Realização de convívios

-Organização caminhadas e danças, promovendo a atividade física

-Plantação de árvores e outras atividades que apelam à conservação ambiental

Com o desafio do Covid,estas atividades serão adaptadas, passando a ser no exterior e à distância.

Com o aumento da população idosa, aumenta a necessidade de desenvolver meios para melhor atender às dificuldades do grupo.Com estas atividades cremos que os idosos manifestarão um rápido interesse, percebendo que esta associação lhes proporcionará uma melhor qualidade de vida.Quanto aos jovens,cabe-nos a nós, a promoção da nossa associação, através de ações de sensibilização.Pensamos que, depois de se juntarem a nós,vão facilmente aperceber-se de que a nossa associação não é apenas uma mais valia para os mais velhos, mas também para os jovens. Esta associação, permite abrir horizontes e conhecer realidades diferentes, ou seja, no fundo,ajuda a formar verdadeiros cidadãos

4. O Factor X: O que é que a tua ideia tem de diferente, em relação a outros programas ou soluções que já existem?

Existem várias iniciativas de mobilização mas por falta de motivação/meios as pessoas não participam. Queremos ser nós, a levar as iniciativas ao público-alvo e criar uma ponte entre o atual e a tradição. Os mais velhos vão aperceber-se que a tecnologia tem vantagens,proporcionando-lhes o contacto, diminuindo a solidão.Ademais vão valorizar os jovens e entender que estes têm algo a oferecer.Os jovens notarão que é gratificante ensinar e aprender com outros e, vão querer estar mais ativos na sociedade. Criar-se-á,na AJEI, uma corrente de dar/receber, que gerará a tal empatia intergeracionais.

5. Vais trabalhar em equipa? Se sim, coloca o nome e email dos restantes membros na linha em branco.

  • Sim
  • Helena Miranda, Ana Silva, Iara Oliveira e Mariana Pinto

6.1. Em que distrito resides?

  • Distrito de Braga

6.2 E em que cidade, vila ou aldeia resides?

Braga

7.1. Onde esperas implementar o projeto?

  • Distrito de Braga

7.2. Em que aldeia, vila ou cidade pretendes implementar o projeto? Porquê aí?

Braga. Braga é uma cidade aberta a novos projetos tendo já sido considerada a cidade do desporto, das melhores cidades para se viver e está prestes a candidatar-se para ser cidade da cultura. Isto mostra um grande empenho por parte da autarquia de tornar esta ainda mais dinâmica. Braga é das cidades que mais apoia projetos realizados por jovens e por isso consideramos a implementação desta associação uma mais valia para o município e cidadãos da mesma.

8. Impacto esperado: qual a mudança que esperas que a tua ideia provoque nas pessoas que vai servir?

Esperamos que a AJEI se torne um local de aprendizagem e de partilha intergeracional, de forma a  proporcionar uma nova perspetiva dos idosos em relação às gerações mais novas e vice-versa. Deste modo, pretendemos adaptar os mais velhos às novas atualidades e manter os valores e tradições que constituem a identidade do país. E, assim, unir o melhor das gerações.

9.1. No último ano, fizeste algo para responder a um problema social ou ambiental, no teu contexto?

  • Sim

9.2. Qual das seguintes afirmações descreve melhor o tipo de iniciativa que tiveste?

  • Apoiei uma campanha ou movimento, já existente, de outra pessoa, ou reagi diretamente ao problema perto de mim. Exemplos: Assinei uma petição, juntei-me a um protesto ou manifestação, ensinei a língua local a refugiados, fiz voluntariado numa casa de acolhimento para sem-abrigo, doei comida/roupa aos sem-abrigo, etc.
  • Trouxe uma ideia ou movimento que já existia para a minha família, comunidade, escola ou empresa. Exemplos: Encorajei amigos/família a começar a reciclar, instalei baldes do lixo para reciclagem na comunidade local, comecei um clube para ensinar raparigas a escrever código no computador, liderei campanhas para informar eleitores, organizei um workshop ou evento comunitário sobre um tema que me preocupa/move, etc.

9.3. Estás a apoiar outros a serem agentes de mudança de alguma das formas aqui descritas?

  • Organizando comunidades
  • Juntando pessoas
  • Dando formação
  • Contando histórias /Usando os Meios de Comunicação
  • Dando oportunidades de voluntariado
  • Ligando pessoas/grupos que de outra forma não se conectariam

11. Edição de Ideias // Definição de Pressupostos

1 comment

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Keveni Fernandes
Team

Vivendo cada um na sua bolha, principalmente nos tempos em que vivemos, os idosos é que acabam por sofrer mais.
As atividades parecem interessantes, unico problema que vejo é será a sua adaptabilidade aos tempos em que vivemos.
Boa sorte, bastante potencial!