A Arte de Sentir

Através da dramaturgia e do cinema descobrimos novas formas de “partilhar” o que sentimos e nos conectarmos aos outros.

Photo of Miguel Costa
3 17

Written by

A que faixa etária pertences?

  • Tenho entre 18 e 25 anos

Termos e Condições Desafio Gulbenkian 25 sub 25

  • Sim, li e estou de acordo

Lista de verificação de elegibilidade

  • Na Ashoka, definimos agente de mudança como qualquer pessoa que se põe em acção para responder a um determinado problema, activa outros, e trabalha no sentido de encontrar soluções para o bem de todos. Se te consideras um(a) jovem agente de mudança assinala esta caixa.
  • Terás entre os 13 e os 25 anos em 7 de Outubro de 2020.
  • A tua ideia será implementada em território português.
  • Confirma que dás o teu consentimento para que possamos dar visibilidade ao teu projeto e percurso neste desafio, nas redes sociais.
  • Confirma que tens o direito de usar ou partilhar qualquer conteúdo que tenhas colocado neste formulário de candidatura.

Em que projeto das Academias Gulbenkian do Conhecimento estás a participar?

  • OS FILHOS DE LUMIERE

Qual o mês e ano em que nasceste?

Set-2001

Com que género te identificas?

  • Masculino

Nas próximas nove perguntas irás apresentar a tua Ideia Criativa e Transformadora! 1. O Problema: Qual o problema que estás a contribuir para resolver?

A grande utilização de redes sociais pode gerar problemas de dependência, e está associada, entre outros, à necessidade de pertença. As crianças e os jovens são cada vez mais expostas ao contacto com o digital (na Alemanha, 95% dos adolescentes têm um smartphone), e embora seja um progresso necessário para o futuro da sociedade, é importante não perder o contacto dito “real”. É necessário reaprender a ter contacto, a expor-se em segurança e a ter controlo sobre as emoções.

2. Motivação: O que te motivou a querer resolver este problema?

Nós, enquanto equipa, somos entusiastas das tecnologias, sempre tivemos um contacto muito próximo com o mundo digital. Desta forma, também nos interessou perceber a relação que as pessoas, quer sejam da nossa idade ou não, têm com este universo. No momento da adolescência começamos a perceber que facilmente todas estas ferramentas podiam se tornar nocivas. Reparávamos nos nossos colegas, que certas coisas não estavam a correr bem, e lamentávamos esse facto. Mas foi depois de termos experienciado muitas relações de dependência, de fraqueza psicológica e outros problemas ligados a um mau e excessivo uso de tudo o que a internet nos pode dar, que percebemos que é realmente importante atuar neste campo. Começamos a desenvolver-nos em atividades mais humanas, relacionadas sobretudo com a arte, e percebemos a importância capital que esta tem na vida de qualquer um.

3. A tua Solução: Como é que estás a planear resolver este problema?

O projeto consiste em criar workshops de teatro e cinema, que articulam a arte com o desenvolvimento pessoal. Através de várias atividades e a criação coletiva, os participantes vão ser expostos a desafios a realizar tanto individualmente como em grupo. Desta forma vamos procurar que todos tenham um maior conhecimento pessoal para aumentar o autocontrolo face às dependências digitais, como também facilitar a criação de laços de confiança e segurança com os outros e consigo próprio. Assim os participantes poderão passar um tempo lúdico mas ao mesmo tempo enriquecedor que os ajudará no seu quotidiano, e que poderão continuar a desenvolver autonomamente no futuro.

Os workshops serão liderados por jovens atores com experiências nas áreas do teatro e cinema, como também outras formas de dinamização cultural com pessoas de todas as idades (desde crianças a idosos). No entanto, terão o apoio de vários profissionais especialistas em diversas áreas artísticas de modo a enriquecer o conteúdo do projeto. O alvo dos workshops são todas as pessoas maiores de 12 anos, com ou sem experiência na área, incluindo então todos os jovens, adultos e seniores da comunidade.

4. O Factor X: O que é que a tua ideia tem de diferente, em relação a outros programas ou soluções que já existem?

“A Arte de Sentir” baseia-se no famoso lema da Comédia Francesa:"Simul et Singulis", estarmos juntos e sermos nós próprios. Nos workshops os participantes vão aprender bases de dramaturgia e cinema que vão permitir a construção de personagens e trabalho emocional, que é uma primeira componente individual de autoconhecimento, que depois serão aplicadas numa criação coletiva que poderá ser apresentada ao vivo ou filmada. É a aventura e o percurso onde os participantes vão entrar que são verdadeiramente importantes e únicos. Espera-se que criem memórias e que sintam que pertenceram a algo grande.

5. Vais trabalhar em equipa? Se sim, coloca o nome e email dos restantes membros na linha em branco.

  • Sim

6.1. Em que distrito resides?

  • Distrito de Beja

6.2 E em que cidade, vila ou aldeia resides?

Serpa

7.1. Onde esperas implementar o projeto?

  • Distrito de Beja

7.2. Em que aldeia, vila ou cidade pretendes implementar o projeto? Porquê aí?

O projeto será realizado na cidade de Serpa, no Alentejo. Dado a sua localização geográfica e a sua pequena dimensão, a população de Serpa, e principalmente os jovens, podem ter tendência a isolar-se e cair numa grande dependência digital. Pelo facto de a comunidade ser pequena, torna-se mais fácil de dinamizar um projeto deste tipo, pois a maior parte das pessoas conhecem-se, tornando acessível a interação.

8. Impacto esperado: qual a mudança que esperas que a tua ideia provoque nas pessoas que vai servir?

Espera-se, através de uma participação ativa nas diversas atividades propostas, que os participantes adquiram novas formas de se expressar e se conectarem com os seus sentimentos e com os outros. Passar da partilha imediata, efémera e de pouco valor nas redes sociais, para a criação artística, mais estimulante e gratificante. Os participantes irão ser capazes de identificar as causas da dependência digital, recebendo ferramentas para responder às suas necessidades de uma forma diferente e mais saudável.

9.1. No último ano, fizeste algo para responder a um problema social ou ambiental, no teu contexto?

  • Sim

9.2. Qual das seguintes afirmações descreve melhor o tipo de iniciativa que tiveste?

  • Apoiei uma campanha ou movimento, já existente, de outra pessoa, ou reagi diretamente ao problema perto de mim. Exemplos: Assinei uma petição, juntei-me a um protesto ou manifestação, ensinei a língua local a refugiados, fiz voluntariado numa casa de acolhimento para sem-abrigo, doei comida/roupa aos sem-abrigo, etc.
  • Trouxe uma ideia ou movimento que já existia para a minha família, comunidade, escola ou empresa. Exemplos: Encorajei amigos/família a começar a reciclar, instalei baldes do lixo para reciclagem na comunidade local, comecei um clube para ensinar raparigas a escrever código no computador, liderei campanhas para informar eleitores, organizei um workshop ou evento comunitário sobre um tema que me preocupa/move, etc.

9.3. Estás a apoiar outros a serem agentes de mudança de alguma das formas aqui descritas?

  • Organizando comunidades
  • Juntando pessoas
  • Contando histórias /Usando os Meios de Comunicação
  • Dando oportunidades de voluntariado
  • Ligando pessoas/grupos que de outra forma não se conectariam
  • Sensibilização de agentes políticos

11. Edição de Ideias // Definição de Pressupostos

12. Edição Ideias // Plano para de Ação para Validação de Pressupostos

13. Depois deste tempo a validar os pressupostos que definiste, queres alterar o problema, a solução, o factor X ou qualquer outro ponto da ideia que inicialmente propuseste?

  • Não

13. e) OUTRAS ALTERAÇÕES / DESCOBERTAS

Através de um inquérito ao público alvo do nosso projeto percebemos o impacto que as artes performativas podem ter na construção de relações e de sentimento de pertença. Vamos então focar as atividades do nosso projeto na criação coletiva e na partilha. Para tal contamos com o apoio de vários profissionais da área que poderão ajudar desenhar as sessões de workshop o mais adequadas às necessidades do público alvo.

3 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Keveni Fernandes
Team

Ideia bastante impressionante, principalmente nos tempos em que vivemos.
É de louvar o jovem que pense em algo mais além das redes sociais.
E facto de a comunidade ser pequena, será mais fácil da dinamização.
Parabéns e Boa sorte!

View all comments