OrganizadaMente

Comunidade que visa dar apoio a jovens estudantes universitários e procura sensibilizar a população para a saúde mental.

Photo of Carolina Pereira
18 70

Written by

A que faixa etária pertences?

  • Tenho entre 18 e 25 anos

Termos e Condições Desafio Gulbenkian 25 sub 25

  • Sim, li e estou de acordo

Lista de verificação de elegibilidade

  • Na Ashoka, definimos agente de mudança como qualquer pessoa que se põe em acção para responder a um determinado problema, activa outros, e trabalha no sentido de encontrar soluções para o bem de todos. Se te consideras um(a) jovem agente de mudança assinala esta caixa.
  • Terás entre os 13 e os 25 anos em 7 de Outubro de 2020.
  • A tua ideia será implementada em território português.
  • Confirma que dás o teu consentimento para que possamos dar visibilidade ao teu projeto e percurso neste desafio, nas redes sociais.
  • Confirma que tens o direito de usar ou partilhar qualquer conteúdo que tenhas colocado neste formulário de candidatura.

Em que projeto das Academias Gulbenkian do Conhecimento estás a participar?

  • ASSOCIAÇÃO UNIVERSIDADE -TECMINHO - B-Side

Qual o mês e ano em que nasceste?

Feb-1998

Com que género te identificas?

  • Feminino

Website ou perfis de redes sociais

https://www.facebook.com/carolina.pantufas

Nas próximas nove perguntas irás apresentar a tua Ideia Criativa e Transformadora! 1. O Problema: Qual o problema que estás a contribuir para resolver?

A Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental, indicou que 22,9% dos portugueses sofre de uma distúrbio psiquiátrico. Um estudo mostrou que poucos estudantes procuraram ajuda. Isto dá-se por fatores como: falta de tempo, preocupação com a privacidade, estigma, ausência da necessidade de tratamento e de dados dos serviços disponíveis. A Ordem dos Psicólogos Portugueses, referiu que existem 2,5 psicólogos por 100 mil habitantes, sendo um número muito baixo que não dá resposta à população.

2. Motivação: O que te motivou a querer resolver este problema?

De forma pessoal, a saúde mental sempre foi um ponto de relevância para mim principalmente tudo o que concerne à ansiedade. Desde pequena que sinto este problema, o que acabou por me prejudicar a nível escolar e pessoal. Maior parte das vezes não sabia lidar com estas situações, pois não tinha informação suficiente acerca das mesmas. O meu primeiro contacto com psicólogos não correu muito bem porque não me sentia confortável em falar. Estes “saltos” de mudança de profissionais de saúde aconteceram mais vezes ao longo de alguns anos, o que não me ajudou muito. Esta experiência, consciencializou-me para o sofrimento que uma doença mental pode gerar. Infelizmente, devido a falta de informação, medos e preconceitos, muitos jovens, passam por situações idênticas e não procuram ajuda, ou então os que procuram não conseguem encontrar o profissional certo para eles, o que os leva a desistir. Para além disto, sinto que a sociedade vê esta questão como um sinal de fraqueza, incompreensão e julgamento que muitas vezes as pessoas, mesmo as mais próximas de nós, ao nos querem ajudar não o fazem, pois não sabem lidar com esta questão de forma correta.

3. A tua Solução: Como é que estás a planear resolver este problema?

Através da sensibilização da comunidade académica para as doenças mentais e quebrar o estigmas acerca das mesmas. Faremos palestras com profissionais na área da saúde mental e testemunhos de jovens, ações de sensibilização para o tema e dinâmicas que promovam o relaxamento e a meditação. Criaremos um programa em que jovens voluntários ajudariam membros da comunidade estudantil a ultrapassar estes problemas, nunca com abordagens terapêuticas, mas sim procurando guiar estes no processo de procura de ajuda profissional e servindo como um “ombro amigo”. Caso o estudante não queira se identificar, poderá procurar ajuda de forma anónima através do nosso website, que contemplará essa funcionalidade, sendo depois auxiliado por um dos buddies destacados para o devido efeito, que não saberá de forma alguma a identidade da pessoa que o procurou. Adicionalmente, criaremos um espaço onde os jovens poderão partilhar as suas experiências entre si. Pretendemos criar protocolos com a Escola de Psicologia da Universidade do Minho de forma a garantir ajuda profissional que seja economicamente acessível a estudantes, pretendendo ajudar a encontrar um profissional mais adequado para o aluno.

4. O Factor X: O que é que a tua ideia tem de diferente, em relação a outros programas ou soluções que já existem?

Este projeto será liderado por jovens e para jovens, criando um espaço de partilha mais próximo relativamente a outras associações. Estabeleceremos uma comunidade universitária mais inclusiva e sensibilizada para a saúde mental criando um porto seguro. O aluno terá acesso a um chat anónimo onde poderá falar com um voluntários deste projeto que o ajudará numa situação de crise. Para além disto, a associação proporcionará uma base de dados contendo vários profissionais com os quais existirão parcerias de modo a garantir ao aluno uma escolha mais ponderada.

5. Vais trabalhar em equipa? Se sim, coloca o nome e email dos restantes membros na linha em branco.

  • Sim

6.1. Em que distrito resides?

  • Distrito do Porto

6.2 E em que cidade, vila ou aldeia resides?

Vila Nova de Gaia

7.1. Onde esperas implementar o projeto?

  • Distrito de Braga

7.2. Em que aldeia, vila ou cidade pretendes implementar o projeto? Porquê aí?

Uma vez este projeto está a ser idealizado por estudantes da Universidade do Minho e também apresenta como público alvo os estudantes do ensino superior, este pretende ser implementado na comunidade académica da Universidade do Minho, em Braga e Guimarães, nos campus de Gualtar e Azurém, respetivamente.

8. Impacto esperado: qual a mudança que esperas que a tua ideia provoque nas pessoas que vai servir?

Sendo os jovens um público com uma maior propensão para o desenvolvimento de distúrbios relativos à saúde mental, espero que com a concretização deste projeto,  estes consigam se sentir, principalmente, apoiados, compreendidos e dispostos a pedir ajuda. Para tal, é necessário consciencializar a sociedade e a comunidade académica para este tema através da desconstrução de estigmas criados à volta da saúde mental. Acredito, que com o desenvolvimento desta ideia, possamos alcançar todos os objetivos anteriormente propostos, ajudando o maior número de jovens.

9.1. No último ano, fizeste algo para responder a um problema social ou ambiental, no teu contexto?

  • Sim

9.2. Qual das seguintes afirmações descreve melhor o tipo de iniciativa que tiveste?

  • Trouxe uma ideia ou movimento que já existia para a minha família, comunidade, escola ou empresa. Exemplos: Encorajei amigos/família a começar a reciclar, instalei baldes do lixo para reciclagem na comunidade local, comecei um clube para ensinar raparigas a escrever código no computador, liderei campanhas para informar eleitores, organizei um workshop ou evento comunitário sobre um tema que me preocupa/move, etc.

9.3. Estás a apoiar outros a serem agentes de mudança de alguma das formas aqui descritas?

  • Organizando comunidades
  • Juntando pessoas
  • Fazendo mentoria
  • Contando histórias /Usando os Meios de Comunicação
  • Dando oportunidades de voluntariado
  • Ligando pessoas/grupos que de outra forma não se conectariam
  • Criação de uma rede na Universidade do Minho

10. Se um amigo ou colega te motivou a participar, escreve aqui o seu nome e email.

Felicidade Barros: felicidade.barros.8@gmail.com Catarina Gomez: catarinagomez01@gmail.com Gonçalo Faria: gfaria7@gmail.com Joana: joanavelosofernandes315@gmail.com Marina: marinaouteiro18@gmail.com José Pedro: zepedro97f@gmail.com Cátia: catiamagalhaes8@gmail.com José Carlos Monteiro: joscarlosdias1@gmail.com Paulo Silva: paulo.silva.g@gmail.com

11. Edição de Ideias // Definição de Pressupostos

12. Edição Ideias // Plano para de Ação para Validação de Pressupostos

13. Depois deste tempo a validar os pressupostos que definiste, queres alterar o problema, a solução, o factor X ou qualquer outro ponto da ideia que inicialmente propuseste?

  • Não

13. a) Quero alterar os seguintes elementos:

  • Acréscimo

13. c) SOLUÇÃO - reformulação

Através da análise do questionário e grupo de foco, concluímos que o principal fator diferenciador deste projeto será ao nível da proximidade e do apoio dado aos estudantes, confirmando aquilo que foi idealizado inicialmente como solução.

13. d) FACTOR X - reformulação

A partir do feedback do grupo de foco, o sistema do anonimato ficará à escolha do estudante, ao contrário do que estaria idealizado à partida.

13. e) OUTRAS ALTERAÇÕES / DESCOBERTAS

Ao longo desta fase, e após contacto com representantes da Escola de Psicologia da Universidade do Minho, foi possível verificar que existe interesse por parte da mesma em apoiar o projeto, bem como de alguns psiquiatras que também se mostraram disponível para contribuir para o mesmo, tanto a nível de informação relativa à saúde mental como possível acompanhamento.

18 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Beatriz Murtinho
Team

Cada vez mais é importante falar da saúde mental e do seu impacto no bem-estar das pessoas. Adorei a iniciativa. Boa sorte

Spam
Photo of Carolina Pereira
Team

Olá Beatriz!
Espero que estejas bem.
Obrigada pelo o teu contributo.

Atenciosamente,

Carolina Pereira

View all comments