Rio mais feliz

O nosso trabalho promove, através do turismo, acesso à cidade e seus equipamentos culturais, naturais e históricos.

Photo of Marcio Macedo
4 12

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

Marcio Pereira Leite de Macedo

E-mail

marcio@curumim.tur.br

Nacionalidade

Brasileiro

Gênero

  • Masculino

Data de Nascimento

11031978

Sede da organização (UF)

  • Rio de Janeiro

Site da organização

www.curumim.tur.br

Mídias sociais da organização

https://www.instagram.com/curumimtur/?hl=pt-br

Data em que você iniciou o projeto

10/06/2018

Estágio do projeto

  • Em crescimento (passaram das primeiras atividades; trabalhando para o próximo nível de expansão)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto já implementado e posso comprovar nas respostas, fotos e documentações a serem apresentadas nesta inscrição..
  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

Como operador, guia e empresário do turismo incomodava-me o fato de estar dedicado a receber somente pessoas com poder econômico capaz de comprar os serviços de turismo que eu produzia. Eu queria poder atender pessoas de todas as camadas sociais. Queria poder ver os olhos brilharem também nos rostos simples da trabalhadora, do trabalhador, do menino e da menina que queriam sonhar. Certo dia guiava um casal de clientes norte-americanos quando Lisa me contou que era responsável por um projeto que em seis anos distribuiu mais de 9.000 kg de produtos frescos para mais de 265.000 indivíduos (incluindo professores) das cerca de 125 escolas participantes distribuídas por 7 cidades. Com a conversa que tive com Lisa percebi que eu poderia fazer algo semelhante ao que ela faz, mas na minha área de atuação que é o turismo. Passei então a utilizar minha rede de colaboradores para distribuir turismo cultural e ecológico para quem não tem como acessar a este tipo de serviço.

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

Vivemos em uma sociedade extremamente desigual, fruto de um processo de colonização marcado pela concentração de poder e pela exploração dos recursos naturais e humanos. Existe uma grande parcela de nossa sociedade que está “excluída socialmente” e ainda não tem acesso aos bens sociais, à cidade, seus equipamentos culturais, naturais e monumentos históricos. A exclusão é a negação da cidadania.

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

Realizamos saídas de turismo cultural e ecológico de forma gratuita para pessoas das periferias do Rio de Janeiro como, por exemplo, os assistidos pelos Centros de Referencial de Assistência Social (CRAS) da Baixada Fluminense, ONGS e etc. Através do turismo proporcionamos acesso à equipamentos da cidade como por exemplo o MAR ( Museu de Arte do Rio ), Museu Casa do Pontal, o Museu do Amanhã e o PARNA Tijuca. Acreditamos que deste modo, promovemos uma ação de equidade social através do turismo, uma vez que contribuímos para a melhoria da qualidade de vida dos participantes a partir da vivência nos atrativos culturais, naturais e históricos de nosso lugar, gerando debates e reflexões sobre temas diversos, pertencimento, arte, cultura e história. Deste modo, contribuímos com o bem estar, lazer, cultura e educação, valorizando a diversidade cultural, social e de gênero. Nosso trabalho valoriza a interpretação dos lugares visitados fortalecendo deste modo, o dialogo, ampliando as percepções e as trocas, e despertar do olhar, as reflexões e as afecções. Assim “Rio mais feliz” tem como finalidade contribuir com o desenvolvimento e a valorização das pessoas que envolvemos, fazendo do turismo uma ferramenta que soma no combate à pobreza e desigualdade social, não apenas a partir da geração de empregos no setor, mas uma forma de inclusão cultural, social e o acesso aos equipamentos culturais de nossa cidade.

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

O nosso trabalho promove, através do turismo, acesso à cidade, seus equipamentos culturais, naturais e históricos.

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

As principais atividades do dia a dia dedicado ao projeto são: Articulação com os atrativos para viabilizar os ingresso e o atendimento aos participantes. Contato com os parceiros de transporte para negociação e operacionalização do deslocamento dos participantes. Planejamento das atividades junto aos guias-anfitriões. Agendamento dos seus serviços e discussão da abordagem a ser utilizada. Contato com as instituições parceiras para identificação de grupos que possam ser atendidos pelo projeto. Ainda não conseguimos desenvolver a comunicação do projeto (portal na internet e mídias sociais) mostrando seus objetivos, necessidades e realizações. Tão pouco conseguimos ainda desenvolver uma estratégia de captação de recursos a fim de conseguir a sustentabilidade financeira do projeto. Passos que poderão ser realizados com mais propriedade se formos contemplados por esta iniciativa.

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

A inovação deste projeto é transferência de energia e recursos provenientes da indústria do turismo de “alto padrão” para o que se entende como turismo social. Realizamos esse trabalho através do turismo cultural e ecológico, incluindo os excluídos do turismo. “Rio mais feliz” é uma iniciativa de profissionais originários do setor privado e que atende instituições sociais públicas e privadas de forma gratuita.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

Social – Quando proporcionamos os participantes do projeto visitas aos atrativos da cidade do Rio estamos contribuindo no seu processo educativo. Estamos contribuindo também para a melhoria da qualidade de vida pois proporcionamos lazer . Além disso, inserimos as pessoas em ambientes diversos aos que estão acostumadas a acessar e desta forma novos horizontes são vislumbrados por elas. Cultural – Quando visitamos centros culturais como o Museu Casa do Pontal, por exemplo, através da interpretação e da vivencia de seus acervos, valorizamos a diversidade cultural e fortalecemos as identidades que compõe o povo brasileiro. Ambiental – Promovemos a educação e sensibilização ambiental através da vivência e da interpretação dos atrativos naturais visitados. Enaltecemos a frase “conhecer para preservar” e pensamos que cada saída que realizamos é um veículo para entendermos melhor o meio em que estamos inseridos e a necessidade da consciência de nossas ações para a qualidade de vida desta e das futuras gerações. Econômico – O projeto até agora foi realizado de forma voluntária mas tem objetivo de se profissionalizar e captar recursos para financiar suas atividades. Com a profissionalização geraremos emprego e renda para as pessoas que estão envolvidas no projeto. Guias, transportadores e profissionais com dedicação exclusiva.

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

Até o momento atendemos cerca de 300 pessoas de diferentes comunidades, contando com a atuação de 8 guias de turismo, visitando 5 atrativos e utilizando os serviços de 2 empresas de transporte. Até o momento não temos sistematizado os impactos qualitativos. Transcrevemos aqui uma fala do Lucas Van de Beuque - Diretor Executivo do Museu do Pontal ( um dos equipamentos culturais visitados ) e que pode contribuir nesta questão: "Apesar de ser considerada pelos especialistas como uma das mais criativas do mundo, a Arte Popular Brasileira é em grande parte desconhecida e subvalorizada em nosso próprio país. Trazer grupos de estudantes e participantes de projetos sociais ao Museu do Pontal como é realizado pelo Rio + Feliz contribui para reverter o apagamento histórico da produção intelectual e artística das camadas populares. Ainda hoje, poucos são os brasileiros que sabem avaliar positivamente e apreciar essa produção, conseguindo compreender sua força expressiva. Educada num contexto de gosto balizado por padrões estéticos e culturais europeus e norte-americanos, a maioria sequer possui instrumentos que permitam a decodificação de seus conteúdos simbólicos."

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

Planejamos desenhar nossa estratégia de comunicação a fim de divulgar o trabalho e dialogar com um número maior de pessoas. Planejamos desenvolver um plano de negócio para o projeto a fim de profissionaliza-lo. Planejamos realizar um evento convidando atores da indústria do turismo da cidade do Rio de Janeiro a fim de apresentar o projeto e angariar apoiadores. Desejamos acessar as associações do setor como a Associação Brasileira da Indústria da Hospedagem ( ABIH) , a Associação Brasileira das Agências de (ABAV), A Associação Brasileira dos Bares e Restaurantes (Abrasel).

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

Nosso trabalho tem como principal parceiro e colaborador o Instituto da Criança que faz a ponte entre a nossa iniciativa e os grupos que atendemos que são participantes de ONGs e Centros de Referência de Assistência Social de alguns municípios do Rio de Janeiro (CRAS). No ano passado iniciamos um apoio institucional da Secretaria de Turismo da Cidade do Rio de Janeiro. Queremos fortalecer este apoio, assim como desenvolver relacionamento institucional com as demais esferas do turismo. Desejamos atender escolas da rede pública de educação pois desejamos proporcionar saídas que possam complementar o conteúdo pedagógico que esteja sendo desenvolvido. Desejamos também desenvolver parceria com universidades para, por exemplo, estudar o turismo sustentável e fundamentar teoricamente o nosso trabalho. Ficaremos extremamente honrados em poder acessar a rede Ashoka e Changemakers e receber mentoria para nos auxiliar nesta caminhada.

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

Impactamos e potencializamos pessoas. Como nosso trabalho é, até agora, essencialmente voluntário, todos os guias, transportadores e atrativos envolvidos foram influenciados e potencializados como agentes de transformação. Influenciamos participantes que conseguiram sair da realidade de seu cotidiano, muitas vezes inseridos em um território que não lhes oferece nenhuma perspectiva positiva quanto ao presente e o futuro. Possibilitamos que pessoas tenham conhecido uma cidade do qual elas fazem parte e podem sonhar em conquistar um espaço, transforma-lo. Não saberíamos lhes dizer com certeza se nosso projeto influenciou outras organizações, mas se isso não aconteceu até agora desejamos poder continuar a realizar um bonito trabalho a ponto de sermos uma referência positiva na nossa comunidade.

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Suporte de amigos
  • Apoio da família
  • Vendas

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

Até o momento praticamente todo o trabalho foi voluntário. Apenas uma pequena porção dos custos contou com aporte financeiro (doação) dos idealizadores. Desejamos profissionalizar este projeto e ter sua totalidade viabilizada através de apoios, doações, leis de incentivo e/ou editais.

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento entre R$1.000 e R$10.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • acima de R$ 50.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

Elisabete Vieira – Assistente-social - Responsável por articular com os parceiros e identificar o público para participação no projeto. Jonas Queirós – Técnico em Hospedagem e Graduado em Turismo. Realiza os trabalhos operacionais das saídas e auxilia em todos os processos. Marcio Macedo – Empresário do turismo. Proprietário da Operadora Curumim Eco Cultural Tours. Graduado em Turismo e com MBA em Gestão de empreendimentos turísticos a concluir. Guia de turismo Regional e Nacional. Idealizador e coordenador do projeto e guia de algumas saídas, sempre que possível. Não há espaço aqui para listar os nomes e perfis dos guias que fazem parte da equipe, mas contamos com vários colaboradores com diferentes formações e origens. Cada qual com sua singularidade mas todos com afinidade com os conceitos do projeto e trabalhando com amor para o sucesso de cada saída realizada. Os três nomes acima citados se dedicam parcialmente ao projeto e, a princípio, continuarão desta forma.

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

As três pessoas citadas acima são de gerações, raças e opções sexuais diferentes. Somos branco, negro, héteros e gay. Somos provenientes e moradores da zona “central” e “periférica” do Rio de Janeiro. Acreditamos que a diversidade promove dialogo e enriquece nossas ações.

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade de baixa renda
  • Comunidade periférica

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

As pessoas que atendemos são de baixa renda e periféricas. Atendemos por exemplo participantes dos CRAS do município do Rio de Janeiro e de municípios vizinhos. Já atendemos também um grupo de deficientes visuais embora este grupo não seja o foco do projeto. As opções assinaladas na pergunta acima não excluem as outras, apenas apontam o publico foco que atendemos até agora. Como nosso objetivo é incluir os excluídos , pessoas pertencentes a outros grupos também podem ser atendidas.

16) Como você soube desse desafio?

  • Mídia social
  • Recomendado por outras pessoas
  • Indicação de um Fellow Ashoka

Evaluation results

10 evaluations so far

1. IMPACTO: Esta iniciativa demonstra impacto relevante, e com evidências quantitativas e qualitativas?

Com toda certeza. - 20%

Sim, há evidências quantitativas e qualitativas de seu impacto na comunidade. - 50%

De forma parcial. - 20%

Não, há pouca evidência de resultados de impacto. - 10%

Não. - 0%

2. INOVAÇÃO: Esta iniciativa desenvolveu e implementou uma abordagem inovadora?

Com toda certeza. - 20%

Sim, tem características inovadoras. - 30%

De forma parcial. - 50%

Não, há pouca evidência demonstrada. - 0%

Não. - 0%

3. PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OPERACIONAL: A iniciativa tem como base um modelo de negócio viável e mostra planos realistas de longo prazo para a sustentabilidade financeira?

Com toda certeza. - 10%

Sim, a iniciativa tem um bom modelo de negócio. - 30%

De forma parcial. - 40%

Insuficiente. - 10%

Não. - 10%

4. REPLICABILIDADE & CRESCIMENTO: Avalie a escalabilidade da iniciativa. Ela tem potencial de ser replicada em outros contextos sociais, culturais e/ou geográficos?

Com toda certeza. - 20%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 70%

De forma parcial. - 10%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

5. AGENTES DE TRANSFORMAÇÃO: Uma/um agente de transformação social é alguém que se propõem a lidar e encontrar soluções coletivas para o bem de uma comunidade, um grupo, uma localidade. Queremos saber: essa iniciativa ajuda a inspirar e apoiar outras pessoas a se tornarem agentes de transformação em suas comunidades?

Com toda certeza. - 30%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 40%

De forma parcial. - 20%

Insuficiente. - 10%

Não. - 0%

6. DIVERSIDADE: Esta iniciativa demonstra a inclusão de públicos diversos em sua iniciativa, seja nos parceiros com os quais colabora e/ou na composição de sua equipe?

Com toda certeza. - 33.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 55.6%

De forma parcial. - 0%

Insuficiente. - 11.1%

Não. - 0%

7. AVALIAÇÃO GERAL: De forma geral, você considera que esta iniciativa deve avançar para a próxima fase do Desafio e se tornar um semifinalista?

Sim, com toda a certeza! - 20%

Sim, acredito que sim. - 40%

Talvez. - 30%

Provavelmente não. - 10%

Não. - 0%

4 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Contraponto Espaço Educacional
Team

Parabéns pela iniciativa! Que a evolução seja constante e que venham muitas conquistas! Depois da uma passadinha aqui https://network.changemakers.com/challenge/turismosustentavel/avaliacao-i/projeto-contraponto-turismo-sustentavel-pedagogico-e-de-base-comunitaria-na-comunidade-rural-de-extrema-congonhas-do-norte-mg para conferir nosso projeto também! Valeu! Sucesso pra vcs!

View all comments