Turismo de Base Comunitária

Startup de gestão compartilhada com as Comunidades Tradicionais que fazem Turismo de Base Comunitária no Brasil, e o combate a Covid-19.

Photo of Turismo de Base Comunitária TBC
14 11

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

Alexsandro Jesus de Praga Santos Silva

E-mail

tbcturismodebasecomunitaria@gmail.com

Nacionalidade

Brasileiro

Gênero

  • Masculino

Data de Nascimento

6101978

Sede da organização (UF)

  • Rio de Janeiro

Mídias sociais da organização

Instagram: @turismodebasecomunitaria Página do Facebook: @tbcturismodebasecomunitaria Twitter: @basecomunitaria

Data em que você iniciou o projeto

Fevereiro de 2020. 02/2020

Estágio do projeto

  • Em crescimento (passaram das primeiras atividades; trabalhando para o próximo nível de expansão)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

Sou homem negro, baiano, pai de duas meninas, militante e preparado como um Capoeira a favor das comunidades, no gingado histórico de nossa luta. O que me impulsiona como um agente de mudança é o propósito de perpetuar o que nossos mais velhos deixaram de legado em nossa história, o fazer por nós. Sendo Turismólogo; Docente Licenciado em Turismo; Guia de Turismo e Afro Empreendedor, acompanho as etnias que tem receptivo, historicamente tradicionais a partir dos costumes e manifestações do povo em seus territórios, fazendo apoio ao TBC como iniciativa privada responsável e comprometida com as causas. Com a compreensão profissional da área e participação das comunidades, sei que podemos atingir as boas contribuições que os impactos sociais, culturais, econômicos e ambientais da atividade turística podem gerar e empoderar o protagonismo local envolvendo a juventude, os mais velhos, o povo que ter uma ajuda da renda mensal nessa atividade.

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

Uma grande demanda de pessoas querem realizar Turismo de Base Comunitária a logísticas acessíveis, havendo uma falta de informação centralizada e concisa com a pandemia, de como ter acesso e segurança sanitária aos destinos e ofertas de atividades que preservem a integridade cultural, ambiental e princípios a serem compreendidos e aplicados para visitações que são específicas de cada comunidade. Tendo como consequência a insustentabilidade e o desgaste para quem opera, vive e visita.

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

Centralizar informações em plataformas on line e mídias sociais, a partir de cadastramento feito junto com as comunidades a respeito de suas vivências, manifestações, festividades, roteiros, gastronomia, artes, hospedagens. Contendo também a criação em conjunto com a comunidade, de protocolos que levem em consideração os cuidados a serem seguidos por visitantes, turistas e excursionistas sobre segurança sanitária contra a Covid - 19, com princípios e diretrizes de visitações direcionada a demanda e ao trade turístico exercendo assim as premissas do Turismo Sustentável, na retomada gradual da atividade. Tendo campanhas sociais das atividades protagonizadas pela gestão comunitária e podendo contribuir para preservações de cunho ancestral e defesa de territórios.

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

Sistematizar informações sobre como e onde fazer turismo de base comunitária no Brasil de forma controlada seguindo as novas necessidades de segurança sanitária, preservando os saberes e fazeres do povo, sua forma de interação com os territórios saudáveis para as gerações futuras, impactando as comunidades um processo de geração de renda, valorização, acompanhamento e assistência as seus costumes.

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

- Catalogando todas as manifestações, saberes e fazeres, festas, vivências, hospedagens, gastronomias típicas das Comunidades Tradicionais que fazem o Turismo de Base Comunitária. - Monitorando as comunidades que já apresentam algum protocolo para visitações recentes e coerente a um novo normal. - Apresentação de modelos e propostas de visitação para comunidades para as lideranças, para que o público tenha acesso a dicas e instrução básica de interação e comportamento.

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

Dentro desse modelo de gestão comunitária, há a necessidade em minimizar os malefícios do turismo gerados por presenças irresponsáveis que não respeitam nem valorizam os costumes e territórios, com tendência de aumento após isolamento Covid-19, no retorno gradual do turismo. Para isso, está sendo elaborado um Programa on line em conjunto com as lideranças locais, Profissionais de Turismo e Analista Ambiental, sobre protocolos, princípios e diretrizes para visitações em comunidades tradicionais com intuito de minimizar os impactos negativos do turismo. Para validação final, é instruído a visitação para conhecimento das manifestações culturais ditas pelo comunitário convidado, na reabertura do turismo, onde haverá contribuições do público e impacto positivo social, econômico, cultural e ambiental com aplicação das informações adquiridas. Essa ação visa também atingir um trade turístico engajando esse modelo de gestão em turismo, para fazer parte de ofertas baseadas nos pilares sustentáveis. Esse programa pode ser replicável para qualquer local do Brasil, tendo disponibilidade das lideranças comunitárias. Já atinge acadêmicos de graduação em turismo e cursos correlatos, sendo a carga horária on line e presencial nas comunidades utilizada como atividades complementares. Há também um processo de Informação em mídia social sobre os locais e comunidades nacionais que realizam turismo de base comunitária, e que já recebiam visitantes, excursionistas e turistas antes da pandemia.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

Social Desenvolvendo com a comunidades os impactos da pandemia na sociedade e como sistematizar informações para retomada gradual de um turismo, considerando as novas mudanças comportamentais de segurança sanitária. Oferecendo também processos de capacitação de protocolos, formações técnicas de turismo e necessidades de conhecimentos sinalizados pela comunidade. Cultural Para preservar, apresentar as manifestações artísticas, manuais, as danças, rituais e costumes que estão como possibilidades de retorno de contribuições justas, determinando composição de renda e salvaguarda como o turismo deve ser visto pela população local. A apresentação destes serão feitas também nos programas on line, incentivado as visitas de acordo com os princípios apresentados. Ambiental Por conta do território que é passado também nessas iniciativas comunitárias em imersões nas áreas naturais, trazem e fazem uma outra perspectiva de tratamento com a natureza, a educação ambiental. Muitas vezes não praticada por uma demanda que se identifica, tem nas vivências ecológicas a compreensão de sagrado pelo respeito prestado por locais em cultivos agrários, com os animais, e as ervas medicinais tradicionais desses territórios saudáveis. Econômico Visibilidade gera demanda, que gera pertencimento e participação. A empregabilidade e circulação de renda pelos conjuntos sociais produtores dos consumos, atentam para os demais novas possibilidades de rentabilidade através da identidade.

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

Internamente estamos confiantes que podemos ser mais uma forma de divulgação das manifestações, vivências e serviços oferecidos pelas comunidades. Uma tentativa de resguarda-las para as futuras gerações. De adequar as demandas de um mundo em surto da Covid-19, as crescentes necessidades locais a partir da visão dos pilares do turismo sustentável para o um Turismo de Base Comunitária. A nível externo já contamos com estudantes, Núcleos Acadêmicos de Turismo e cursos multidisciplinares correlatos, profissionais do trade turístico, integrantes e lideranças comunitárias, que estão se identificando com as informações sobre o Turismo de Base Comunitária do Brasil, que divulgamos em mídias sociais. Com isso, e assumindo postura responsável com princípios e diretrizes para visitações a Comunidades Tradicionais, já estamos sendo chamados para realizar Webnarios, palestras, mini cursos.

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

Visitas aos territórios das regiões do Brasil onde se presencia o Turismo de Base Comunitária, apresentando nossas propostas de conhecimento técnico para desenvolvimento da maturação sustentável da atividade turística de gestão comunitária, apresentando alcance de divulgação feita como 'cluster turístico' para poder ter retorno de um turismo pós Covid - 19, estimulando também intercâmbios entre as comunidades. Cadastro de Comunidades e atrações para serem informações mais abrangentes. Divulgação de Calendário anual de festividades. Aplicação de instruções sobre as temáticas. Apresentar como ter melhor relação com um trade turístico responsável. Visitas e acompanhamentos das manifestações e vivências diversificadas do território nacional, a partir das comunidade catalogadas que operam Turismo de Base Comunitária.

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

- Estamos em conversa com o ICMBio, por contas da publicações que fizeram sobre princípios e diretrizes para visitação em Comunidades Tradicionais. - Dialogar com secretarias municipais de Saúde e de Turismo, para que políticas públicas de apoio as comunidades tenham êxito. - Com Universidades estamos oferecendo mini cursos de instrução. Apresentando para o trade regional as potencialidades e resguardos para se fazer turismo de base comunitária a partir dos pilares do turismo sustentável. - Para Comunidades estamos oferecendo participações futuras em nossas ações on line como lives nas redes sociais, para tentarmos direcionar uma demanda a esses territórios. E acompanhamento técnico para as etapas peculiares de cada lugar. A juventude, apresentação programas de capacitação profissional em turismo.

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

Sim, para as Comunidades que trabalham com Turismo, e precisam de mais visibilidade e notoriedade nas políticas públicas de turismo. Apresentando essas propostas de acompanhamento, suporte e necessidade de valorizar, conscientizamos para as participações no programa de princípios e diretrizes para visitação em comunidades tradicionais.

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Mentores / conselheiros

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

Participando de editais sobre turismo sustentável; turismo de base comunitária que contemplem recursos a serem destinados as comunidades para participação. Listagem prevista dos orçamentos: - 50% dos editais - 20% leis de incentivo - 15% de serviços - 10% de investimentos - 5% de doações

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento menor que R$1.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • entre R$ 10.000 e R$ 50.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

A equipe conta com 3 participantes. Sendo 2 Turismólogos e 1 Arte Educadora. Todos facilitadores, com tempo e funções igualitárias. Alexsandro JPS Silva Turismólogo Pós Graduado; Docente Licenciado; Guia de Turismo; Afro Empreendedor. Amanda Passos Almeida Vendramin Artista Designer, Arte Educadora, Facilitadora em Processos de auto conhecimento através das artes integradas, Pesquisadora em Práticas Ancestrais Femininas, o fazer manual, as danças e as plantas medicinais no uso tradicional e em territórios periféricos. Eder Costa Turismólogo Pós - Graduado; Marinheiro autônomo. A partir das comunidades das regiões do Brasil que participarem do projeto de divulgação e acompanhamento técnico, outros comunitários das localidades regionais serão convidados para participar da equipe no futuro. Visando a interação da juventude.

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

Alexsandro Silva - Facilitador Baiano, Negro nascido em Salvador com familiares de Santo Amaro - Recôncavo Baiano; Afro Empreendedor; Homem; Capoeirista. ' Todo negro é um Quilombo'. Amanda Vendramin - Facilitadora Latina Brasileira, Mãe de duas meninas negras, Periférica de comunidade da cidade do Rio de Janeiro. ' Artista que te transcede'. Eder Costa - Facilitador Caiçara, Homem, morador da comunidade tradicional Ilha do Araújo - Paraty RJ. Comunitário de atuação local. ' Sangue Azul'.

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade rural
  • Comunidade indígena
  • Comunidade quilombola
  • Outra Comunidade Tradicional
  • Caiçaras

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

No Brasil há mais de 650 mil famílias se declaram 'povos tradicionais' no Brasil, segundo levantamento do Ministério Público Federal - MPF, localizados como os indígenas, quilombolas, pescadores artesanais, extrativistas, ribeirinhos, ciganos e pertencentes a comunidades de terreiro. As Comunidades estão sendo convidadas a informar seus protocolos e normas de visitação, as atrações e serviços que realizam, para serem divulgadas nas plataformas. Sendo convidadas a participarem de um Programa onde irão instruir sobre visitação em seus territórios.

16) Como você soube desse desafio?

  • Mídia social

Evaluation results

9 evaluations so far

1. IMPACTO: Esta iniciativa demonstra impacto relevante, e com evidências quantitativas e qualitativas?

Com toda certeza. - 44.4%

Sim, há evidências quantitativas e qualitativas de seu impacto na comunidade. - 33.3%

De forma parcial. - 22.2%

Não, há pouca evidência de resultados de impacto. - 0%

Não. - 0%

2. INOVAÇÃO: Esta iniciativa desenvolveu e implementou uma abordagem inovadora?

Com toda certeza. - 22.2%

Sim, tem características inovadoras. - 44.4%

De forma parcial. - 33.3%

Não, há pouca evidência demonstrada. - 0%

Não. - 0%

3. PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OPERACIONAL: A iniciativa tem como base um modelo de negócio viável e mostra planos realistas de longo prazo para a sustentabilidade financeira?

Com toda certeza. - 22.2%

Sim, a iniciativa tem um bom modelo de negócio. - 22.2%

De forma parcial. - 44.4%

Insuficiente. - 11.1%

Não. - 0%

4. REPLICABILIDADE & CRESCIMENTO: Avalie a escalabilidade da iniciativa. Ela tem potencial de ser replicada em outros contextos sociais, culturais e/ou geográficos?

Com toda certeza. - 22.2%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 55.6%

De forma parcial. - 22.2%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

5. AGENTES DE TRANSFORMAÇÃO: Uma/um agente de transformação social é alguém que se propõem a lidar e encontrar soluções coletivas para o bem de uma comunidade, um grupo, uma localidade. Queremos saber: essa iniciativa ajuda a inspirar e apoiar outras pessoas a se tornarem agentes de transformação em suas comunidades?

Com toda certeza. - 33.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 55.6%

De forma parcial. - 11.1%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

6. DIVERSIDADE: Esta iniciativa demonstra a inclusão de públicos diversos em sua iniciativa, seja nos parceiros com os quais colabora e/ou na composição de sua equipe?

Com toda certeza. - 33.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 33.3%

De forma parcial. - 33.3%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

7. AVALIAÇÃO GERAL: De forma geral, você considera que esta iniciativa deve avançar para a próxima fase do Desafio e se tornar um semifinalista?

Sim, com toda a certeza! - 33.3%

Sim, acredito que sim. - 11.1%

Talvez. - 55.6%

Provavelmente não. - 0%

Não. - 0%

Attachments (1)

14 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Diaspora.Black Da Silva Filho
Team

Diaspora.Black está à disposição para qualquer possibilidade de contribuir para o desenvolvimento deste belo trabalho.
Somos uma plataforma de venda de turismo de propósito e se fizer sentido, nos colocamos à disposição.
Grande abraço

Ei, já estava esquecendo de lhe pedir pra dar uma passada em nossa página e se curtir, pode comentar e avaliar, tá? rsrs
https://network.changemakers.com/challenge/turismosustentavel/inscricoes/diaspora-black-promovendo-a-transformacao-no-turismo-atraves-da-tecnologia-e-da-diversidade

Grande abraço

View all comments