When in Rio: um movimento pelo turismo cultural e local

Plataforma de conteúdo digital, que tem como propósito fomentar o turismo cultural, valorizando negócios locais e artistas independentes.

Photo of Manuela Hollós

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

Manuela Hollós de Miranda

E-mail

manu@wheninrio.com.br

Nacionalidade

Brasileira

Gênero

  • Feminino

Data de Nascimento

11021994

Sede da organização (UF)

  • Rio de Janeiro

Site da organização

www.wheninrio.com.br

Mídias sociais da organização

www.instagram.com/wheninrio www.facebook.com.br/blogwheninrio www.t.me/wheninrio

Data em que você iniciou o projeto

Agosto/2016

Estágio do projeto

  • Piloto (o projeto está em fase inicial e realizando ajustes)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto já implementado e posso comprovar nas respostas, fotos e documentações a serem apresentadas nesta inscrição..
  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

É curioso olhar para a nossa trajetória e ver como os pontos se conectam com o tempo. Sou formada em Direito pela UFF e, ainda na Graduação, ajudei a construir uma Assessoria Jurídica Popular que oferecia atendimento gratuito aos moradores da comunidade. Apesar de não ter seguido a carreira jurídica, essas experiências me marcaram como ser humano e me garantiram uma formação sólida com forte viés crítico, com conhecimentos que me ajudam na vida de empreendedora. Antes de entrar na Faculdade, trabalhei com turismo e ali eu via como a maioria vai sempre nos mesmos lugares e só conhece um Rio de Janeiro em forma de produto. Em 2016, nas Olimpíadas, dei luz ao When in Rio com a proposta de mostrar um Rio além dos cartões postais a partir de conteúdos autorais. Começamos como um blog, mas pra mim nunca foi só um "hobby". Em 2019, decidi me dedicar integralmente ao WiR para começar a estruturá-lo como empresa. Em 2020, entrei no Shell Iniciativa Jovem com o projeto e comecei de novo!

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

A When in Rio ajuda a resolver o problema do overtourism (turismo de massa), em que a cultura local vai sendo esvaziada para dar lugar a uma versão mais plastificada, vendida como um mero produto. Por um lado, ajudamos a solucionar a falta de espaço que negócios locais e projetos culturais independentes encontram nos grandes veículos, sofrendo com a falta de apoio e de público. Por outro, temos a falta de informação sobre eventos e experiências mais autênticas que promovem diversidade cultural.

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

A When in Rio ajuda a promover outra imagem do Rio de Janeiro, sem clichês e estereótipos. Nossos conteúdos e ações incentivam os cariocas a (re)descobrirem a sua própria cidade e os turistas a viverem experiências mais autênticas, conhecendo um Rio além dos cartões postais. A partir do nosso nome (uma referência ao ditado “When in Rome”, que diz "Quando em Roma, aja como os romanos"), lideramos um movimento que busca a face mais autêntica de cada cidade, estimulando o consumo LOCAL e a sensação de pertencimento ao território (estamos desde 2016 falando sobre slow travel). Toda semana, há 4 anos, nossa Agenda Alternativa se dedica ao mapeamento e divulgação de eventos independentes, criando um elo entre artistas, público e demais envolvidos no ecossistema cultural. Nessa Agenda Cultural com curadoria, listamos diversos movimentos da cidade - eventos de rua, shows, festas, exposições - com foco em opções gratuitas e/ou acessíveis, DEMOCRATIZANDO o acesso à cultura. Nossa marca acredita que a alegria é um combustível para lidar com as dificuldades do dia-a-dia! Em 2020, criamos o Empurrãozinho: Hub de Oportunidades e Aprendizado, para artistas, produtores culturais e criativos. Idealizado no contexto de isolamento social, vamos capacitar pessoas em criação de conteúdo, com aulas abertas, oficinas e cursos online. Queremos pensar em novos caminhos da Cultura em um mundo cada vez mais digital!

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

Vale lembrar que esse Pitch foi apresentado com um fim específico, mas achei válido trazer para a nossa inscrição aqui. (Ainda) não temos um vídeo institucional para apresentar a When in Rio por falta de recursos, mas espero ter em breve :)

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

Planejamento; produção de conteúdos digitais; curadoria; gestão administrativa e financeira; prospecção comercial e estudo de outras formas de monetização; mapeamento de editais e oportunidades; articulação de redes e parcerias; realização de aulas abertas e cursos online Empurrãozinho, entre outras atividades.

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

Acreditamos no poder da Internet para o bem, então produzimos conteúdos autorais de impacto. Criamos um conceito original para a Agenda Alternativa, além de formatos inovadores para apresentar o conteúdo: já fizemos a Agenda em um mapa interativo usando a nossa logo, que tem formato de ícone de geolocalização. Com o baque da pandemia, estamos nos reestruturando e desenvolvendo a Agenda 4.0, com um conceito mais amplo para acompanhar as mudanças de hábitos na sociedade. Essa nova versão da Agenda vai passar a incluir curadorias de Eventos Online/Lives, Filmes, Séries & Livros, Gastronomia e Bem-estar, com experiências ao ar livre que sejam seguras em tempos de pandemia. Para isso, estamos reformulando o site que vai passar a ter um sistema de filtros inteligentes para facilitar a busca. A ideia é aprimorar o processo, valendo-se de ferramentas tecnológicas para sugerir programações de acordo com as preferências da pessoa ou até com seu humor naquele momento. Com isso, queremos ampliar ainda mais nosso alcance e dar mais visibilidade aos negócios locais e projetos culturais divulgados nessa plataforma. A proposta de valor da Agenda é unir curadoria e tecnologia para mostrar opções de lazer com mais qualidade, longe de shoppings e com diversidade cultural. Temos projetos para criar um Lab de experimentação digital e grupos de pesquisa e de extensão, em parceria com a UFF, com o objetivo de consolidar dados e produzir conhecimento acadêmico para o mercado cultural.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

Estamos no Shell Iniciativa Jovem, a caminho de obter o selo Empreendimento Sustentável e integrar a rede da Shell. A WiR está de acordo com as ODS 4, 8 e 11, em especial o item 8.9 sobre turismo sustentável que promove a cultura local. Nosso conjunto de conteúdos e ações, da Agenda Alternativa ao Empurrãozinho, desembocando nos grupos de pesquisas e extensão na UFF, formam um ciclo virtuoso que fortalece o setor cultural e de eventos da cidade e, consequentemente, o Turismo local. O Turismo CULTURAL é o nosso principal eixo, presente em praticamente tudo que fazemos no projeto. Social - A diversidade cultural ajuda a estimular a sensação de pertencimento ao território e o exercício da cidadania, além de ajudar na autoestima dos moradores. Econômico - A partir de conteúdos e ações, promovemos direcionamento de consumo e público para o ecossistema local e independente. Já o Empurrãozinho divulga editais e oportunidades no setor cultural e criativo, além de promover aulas abertas, oficinas e cursos online para capacitação de pessoas em produção de conteúdo digital. Ambiental - Acreditamos em um conceito de sustentabilidade holística e integral. Portanto, também nos preocupamos com o impacto ambiental, tendo em nossa rede parceiros que atuam mais especificamente nisso - como o MaisTrilhas. Acreditamos que os movimentos de slow travel e turismo local sejam a principal saída para o Turismo Sustentável - e a When in Rio está nas trincheiras desse movimento.

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

Em 4 anos de existência, a When in Rio produziu 192 Agendas Culturais da cidade do Rio de Janeiro com mais de 6.000 eventos divulgados gratuitamente. Por um lado, ajudamos a dar mais visibilidade a projetos locais e independentes que encontram pouco espaço nas mídias tradicionais. Por outro, ajudamos pessoas a viverem experiências locais, autênticas e acessíveis no Rio de Janeiro. Temos diversos feedbacks registrados de pessoas que acompanham nosso trabalho. Abaixo, alguns desses depoimentos: Juliana Matos, guia de turismo: "O When in Rio me ajuda a ajudar centenas de pessoas que querem saber o que fazer e pra onde ir quando estão aqui." Julieta Casara, produtora cultural: "Além de alegrar o final de semana de muita gente, o When in RIo fortalece a cena artística-cultural do Rio e mantém sua credibilidade pelo seu belo filtro de qualidade." Rachel Mendonça, arquiteta e urbanista: "Atinge pessoas de outras partes da cidade e permitem que elas tenham maior acesso a estes eventos, promovendo uma democratização do acesso à cultura no Rio". Marcos Baptista, leitor antigo: "O When in Rio me fez voltar a amar essa cidade e reconhecer meu espaço nela"

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

Queremos investir em Design, Conteúdo e Tecnologia para promover um reposicionamento completo da marca para esse novo contexto, lançando uma nova versão do site e um piloto da Agenda Alternativa 4.0. A nova Agenda terá 4 eixos de sugestões, além de uma tecnologia de filtros inteligentes para aprimorar a experiência do usuário. Com o selo de empreendimento sustentável da Shell que devemos receber em breve, vamos buscar investimentos para ajudar a viabilizar essa virada tecnológica no projeto. Vamos também buscar novos parceiros, com alinhamento de valores, para potencializar o impacto e espalhar a palavra desse movimento que quer incentivar um turismo cultural para além dos cartões postais.

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

ABBV: Faço parte da Diretoria atual de gestão da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem), responsável pela parte de Treinamento dos associados. Nossa Gestão está comprometida em promover debates e desenvolver ações em dois eixos urgentes: diversidade na Associação e sustentabilidade no Turismo. Temos nessa rede alguns dos principais e mais relevantes blogs de viagem do país. UFF: Vamos abrir um grupo de pesquisa e extensão com alunos da Universidade sobre temas como Cultura, Tecnologia e Redes Sociais, criada com o intuito de consolidar dados e produzir conhecimento acadêmico para o mercado cultural. Benfeitoria: A partir do Empurrãozinho, firmamos uma parceria com a Benfeitoria para realizar oficinas para o setor cultural e outras formas de colaboração. Já realizamos diversos projetos de conteúdo, em parceria com: Atados, Abraço Cultural, Circo Voador, Festival do Rio... Estamos em contato com movimentos que buscam diminuir a geração de lixo em eventos.

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

Nossas redes sociais, alimentadas com conteúdos autorais de qualidade cresceram de forma orgânica nos últimos 4 anos: hoje já são mais de 22.000 pessoas nos acompanhando pelo Instagram, 4.000 no Facebook e 2.000 pelo canal no Telegram. Temos um viés colaborativo, com bastante engajamento nas redes. Em 2018, quando abrimos inscrições para colaboradores voluntários, recebemos mais de 60 inscrições. Nosso projeto já influenciou diretamente outros projetos, que hoje são parceiros, como o Mais Trilhas e a Repense a Moda. Em 2020, com as novas demandas sociais causadas pela pandemia, lançamos um novo eixo do projeto: o Empurrãozinho - Hub de Oportunidades e Aprendizado, voltado para o setor cultural e criativo. Nas aulas abertas e cursos do Empurrãozinho, iremos capacitar outras pessoas e projetos a produzirem seus próprios conteúdos de forma mais eficaz e a ampliarem seu impacto através das redes sociais e outras ferramentas. Somos sementes!

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Suporte de amigos
  • Apoio da família
  • Vendas
  • Participação em programas de incubação e aceleração
  • Estou participando do Shell Iniciativa Jovem (2020), mas nunca recebi nenhum recurso financeiro.

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

Em nosso Plano de Negócios apresentado para a Banca de Avaliação do SIJ, fizemos um planejamento financeiro de 3 anos começando em 2021. Iremos apostar em um modelo de negócios baseado em assinaturas (Agenda e Comunidade Empurrãozinho), representando cerca de 30% da nossa receita total. Além disso, teremos cursos online pagos na plataforma Empurrãozinho, sendo alguns totalmente autorais e outros realizados em parceria com especialistas de outras áreas, que deverão representar 30% da nossa receita. Por fim, também temos nosso eixo B2B, com projetos de conteúdo para marcas (Branded Content) e consultoria, que deverá representar outros 30% de receita. Não descartamos a participação em editais e eventuais patrocínios em leis de incentivo à cultura, mas preferimos não contar muito com isso em nosso planejamento financeiro, representando apenas 10% da receita total.

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento entre R$1.000 e R$10.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • acima de R$ 50.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

Manuela Hollós de Miranda - fundadora da When in Rio, com formação em Música e Negócios pela PUC-Rio. Graduada em Direito pela UFF, hoje se entende como empreendedora social e criadora de conteúdo digital - com 4 anos de experiência nessa área. Faz parte da atual gestão da ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem) como Diretora de Treinamento e Inovação, no biênio 2020-2022. No momento, eu não tenho uma equipe fixa devido à falta de recursos financeiros no projeto. Porém, conto com parcerias sólidas, como um escritório de advocacia que atende todas as nossas demandas jurídicas sem custo, e alguns colaboradores pontuais, por exemplo, na área de Design Gráfico. Estamos nos reestruturando por completo agora em 2020 e a ideia é que, em 2021, a When in Rio passe a ter 4 gerências principais: Comercial, Conteúdo, Administrativo e de Comunidade para podermos crescer e ampliar nosso impacto!

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

Em nosso Código de Ética, que está atualmente em elaboração, vamos prever políticas internas de contratação que vão priorizar mulheres, em especial mulheres negras - tanto como prestadoras de serviço quanto como colaboradoras.

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade negra
  • Comunidade quilombola
  • Outra Comunidade Tradicional

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

O Rio de Janeiro possui a segunda maior população negra do Brasil, atrás apenas da Bahia. Nossa Agenda Alternativa tem como foco a região central e portuária da cidade, sendo essa última um local onde temos locais ligados à memória negra, como o Quilombo da Pedra do Sal, o Instituto Pretos Novos, Instituto Marielle Franco, Casa da Tia Ciata, Casa do Nando, entre outros locais daquela região. Queremos produzir conteúdos digitais sobre iniciativas realizadas nesses locais, como forma de registro para promover esse legado cultural: o Quilombo do Campinho em Paraty, o Quilombo do Grotão em Niterói, o Quilombo da Pedra do Sal, o Jongo da Serrinha, entre outros. Alguns já são parceiros da nossa rede e/ou já foram divulgados em nossas mídias sociais, mas um dos próximos passos da WiR é firmar um compromisso como aliados na causa antirracista, escolhendo instituições que vão ser diretamente beneficiadas com doações e também estabelecendo novas parcerias nesse sentido.

16) Como você soube desse desafio?

  • Recomendado por outras pessoas
  • Através da ABBV e do blog Viajar Verde.

Evaluation results

12 evaluations so far

1. IMPACTO: Esta iniciativa demonstra impacto relevante, e com evidências quantitativas e qualitativas?

Com toda certeza. - 16.7%

Sim, há evidências quantitativas e qualitativas de seu impacto na comunidade. - 58.3%

De forma parcial. - 16.7%

Não, há pouca evidência de resultados de impacto. - 8.3%

Não. - 0%

2. INOVAÇÃO: Esta iniciativa desenvolveu e implementou uma abordagem inovadora?

Com toda certeza. - 25%

Sim, tem características inovadoras. - 33.3%

De forma parcial. - 25%

Não, há pouca evidência demonstrada. - 16.7%

Não. - 0%

3. PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OPERACIONAL: A iniciativa tem como base um modelo de negócio viável e mostra planos realistas de longo prazo para a sustentabilidade financeira?

Com toda certeza. - 0%

Sim, a iniciativa tem um bom modelo de negócio. - 50%

De forma parcial. - 33.3%

Insuficiente. - 16.7%

Não. - 0%

4. REPLICABILIDADE & CRESCIMENTO: Avalie a escalabilidade da iniciativa. Ela tem potencial de ser replicada em outros contextos sociais, culturais e/ou geográficos?

Com toda certeza. - 8.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 50%

De forma parcial. - 33.3%

Insuficiente. - 8.3%

Não. - 0%

5. AGENTES DE TRANSFORMAÇÃO: Uma/um agente de transformação social é alguém que se propõem a lidar e encontrar soluções coletivas para o bem de uma comunidade, um grupo, uma localidade. Queremos saber: essa iniciativa ajuda a inspirar e apoiar outras pessoas a se tornarem agentes de transformação em suas comunidades?

Com toda certeza. - 8.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 66.7%

De forma parcial. - 16.7%

Insuficiente. - 8.3%

Não. - 0%

6. DIVERSIDADE: Esta iniciativa demonstra a inclusão de públicos diversos em sua iniciativa, seja nos parceiros com os quais colabora e/ou na composição de sua equipe?

Com toda certeza. - 8.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 33.3%

De forma parcial. - 33.3%

Insuficiente. - 25%

Não. - 0%

7. AVALIAÇÃO GERAL: De forma geral, você considera que esta iniciativa deve avançar para a próxima fase do Desafio e se tornar um semifinalista?

Sim, com toda a certeza! - 8.3%

Sim, acredito que sim. - 50%

Talvez. - 33.3%

Provavelmente não. - 8.3%

Não. - 0%

12 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Diaspora.Black Da Silva Filho
Team

Diaspora.Black está à disposição para qualquer possibilidade de contribuir para o desenvolvimento deste belo trabalho.
Somos uma plataforma de venda de turismo de propósito e se fizer sentido, nos colocamos à disposição.
Grande abraço

Ei, já estava esquecendo de lhe pedir pra dar uma passada em nossa página e se curtir, pode comentar e avaliar, tá? rsrs
https://network.changemakers.com/challenge/turismosustentavel/inscricoes/diaspora-black-promovendo-a-transformacao-no-turismo-atraves-da-tecnologia-e-da-diversidade

Grande abraço

View all comments