ARARIPE GREENSPACES Ecossistemas Saudáveis e Turismo Sustentável

Gestão do Turismo e Inovação Tecnológica no Manejo de Impactos de Visitação em áreas naturais e Geoparques UNESCO.

Photo of Eduardo Guimarães
26 13

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

Eduardo da Silva Guimarães

E-mail

eduardo.guimaraes@urca.br

Nacionalidade

Brasileiro

Gênero

  • Masculino

Data de Nascimento

15011977

Apresentação, Cronograma de Metas e Resultados e Cronograma Financeiro, Para saber mais ver o documento em Anexo.

links de acesso.

Sede da organização (UF)

  • Ceará

Site da organização

http://geoparkararipe.urca.br/

Mídias sociais da organização

Instagram: @geoparkararipe Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=62SFeJ6EK_E&t=245s Facebook: https://pt-br.facebook.com/pages/category/Park/Geopark-Araripe-401341403357076/

Data em que você iniciou o projeto

07/2017

Estágio do projeto

  • Estabelecido (passou com sucesso pelas fases iniciais, tem um plano para o futuro)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto já implementado e posso comprovar nas respostas, fotos e documentações a serem apresentadas nesta inscrição..
  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

No decorrer de minha tese de doutorado, identifiquei a ausência de dados do meu território para definir estratégias de desenvolvimento sustentavel. A partir daí desenvolvi a Matriz de Prioridade de Manejo de Impactos de Visitação, que fundamenta o Araripe Greenspaces, e que vem sendo vital na identificação dos impactos e da demanda de visitação no território do Araripe Geoparque Mundial da UNESCO, otimizando a gestão dos recursos disponíveis e priorizando as intervenções de manejo com base nos resultados. O resultados já observados buscam continuamente salvaguardar o patrimônio natural e fomentar o desenvolvimento regional com oportunidades aos seus regionais a partir do orgulho de pertencimento local. O desenvolvimento do aplicativo móvel, objetivo desta proposta é fundamental para a continua evolução do programa já em desenvolvimento a fim de salvaguardar o patrimônio natural e cultural do território UNESCO.

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

Com mais de 2 milhões de visitantes por ano o Geopark Araripe apresenta relevante impacto em decorrência da visitação depredatória em seu território dada as significativas evidências no descarte inadequado de lixo, resíduos e subprodutos, depredações e pichações em estruturas geológicas, prédios e placas de sinalização, redirecionamento e poluição em rios, córregos, fontes naturais de água e ainda evidência de caça, atropelamento e comercialização de espécies endêmicas e ameaçadas de extinção.

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

Sim. A maior contribuição do programa foi o desenvolvimento de uma metodologia e de um instrumento capaz de medir e classificar a demanda de visitação e os impactos ambientais em decorrência desta. Os resultados são obtidos a partir de uma modelagem matemática de análise quantitativa dos indicadores que classificam se área avaliada está numa situação não vulnerável (safe) ou vulnerável (not safe) em relação aos impactos ambientais em decorrência do turismo e visitação. Estes resultados consideram a dinâmica de visitação no território e, apesar da complexidade dos estudos, apresentam os resultados de forma lógica e de fácil entendimento a partir de uma classificação por cores e pontuações que variam entre 3 a 15 pontos. Neste sentido é possível tanto a apresentação dos resultados com abordagens mais complexas para a comunidade científica ou gestores técnicos, quanto para as comunidades tradicionais e representantes do trade turístico. Destaca-se no resultados, a captação e alocação de recursos da iniciativa privada, de aproximadamente 400 mil reais, que viabilizou a contenção e revitalização do monumento geológico Ponte de Pedra, geossítio na cidade de Nova Olinda (que recebe mais de 6 mil visitantes por ano), que sofria significativo risco de desastre por conta da aceleração do processo erosivo causado pela turbulência do transporte de cargas pesadas em suas adjacências.

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

Araripe GREENSPACES - Apresentação e Resultados

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

A principal missão do Geopark Araripe e seus projetos, dentre eles o Araripe Greenspaces é o de continuamente desenvolver estratégias para salvaguardar o nosso patrimônio sempre em consonância aos objetivos do desenvolvimento sustentável e a fim de fomentar oportunidade aos stakeholders e a comunidade tradicionais. Nosso trabalho envolve desde a vigilância e zeladoria do patrimônio natural até a promoção e apoio ao rico patrimônio cultural do Cariri Cearense e os mestres da arte e tradições regionais. Nossa atuação transversal e plano de trabalho é centrado na articulação junto ao trade turístico, aos órgãos governamentais e a sociedade organizada a fim de estabelecer pontes e soluções profícuas entre a conservação e o desenvolvimento do território com ênfase aos recursos do ecossistema. Como somos uma entidade UNESCO regularmente relatamos nossas ações ao órgão superior. Neste isolamento social demos ênfase às pesquisas e capacitações remotas e campanhas de ajuda as comunidades.

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

Estamos em fase de desenvolvimento de um aplicativo móvel de Manejo de Impactos de Visitação Turística e de uma plataforma virtual que agilize as ações em campo e permita a criação de uma rede inclusiva entre a comunidade e a academia, gerando dados longitudinais com maior raio e celeridade no tratamento por parte da equipe técnica, permitindo assim o feedback das ações de manejo no território tanto por órgão públicos, pelo trade turístico quanto pela sociedade organizada. Este será o primeiro aplicativo do mundo com esta finalidade. A versão 1.0 deste aplicativo será disponibilizada em formato Open Access a fim de multiplicarmos e formarmos o maior número possível de vigilantes ambientais no intuito de otimizar a gestão de impactos do território numa plataforma multimodal transversal numa lógica bottom up. Neste momento estamos na fase 4 de desenvolvimento do App (de 18 previstas conforme cronograma e descritivo). Para darmos continuidade no processo de desenvolvimento do Aplicativo, viabilização, treinamento de pessoal, trabalhos em campo, e divulgação de resultados necessitamos de aporte de recursos financeiros. Para ser bem sucedido neste propósito, temos a colaboração de líderes comunitários e suporte de cientistas, técnicos e profissionais nacionais e internacionais de instituições de ensino e pesquisa nacionais e internacionais com enfoque no desenvolvimento sustentável e tecnológico e em franca rede de colaboração.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

O Programa Araripe Greenspaces, tem como premissa a implantação de Estratégias de Inovações e Sustentabilidade a fim de salvaguardar o patrimônio natural e a gestão otimizada dos atrativos turísticos naturais do território, criando oportunidades aos stakeholders e as comunidades tradicionais. A primeira contribuição da proposta aos pilares do turismo sustentável é no enfoque AMBIENTAL, na identificação dos potenciais e impactos do território advindos do turismo a fim de regular e otimizar a atuação de diferentes stakeholders do trade turístico e no fomento a oportunidades de valorização das tradições da comunidade local. A partir do Manejo adequado do patrimônio natural, cria-se oportunidades sustentáveis em outros pilares como o CULTURAL: quando valoriza, categoriza e integra o Patrimônio Intangível a experiência de Visitação; SOCIAL: quando cria pontes de aproximações entre os 3 poderes da sociedade e as comunidades tradicionais em prol de do orgulho de pertencimento local; ECONÔMICO: Com a promoção do status quo das comunidades tradicionais com territórios atrativos a visitação as rotas turísticas geram inúmeras oportunidades de geração de renda direta e indireta ao trade e turístico e profissionais do meio. Guias de turismo, hospedagens, alimentação, compra de artesanatos e consumo da cultura local vem sendo amplamente beneficiados com a microeconomia local potencializada graças turismo sustentável promovido pelo Araripe Geoparque Mundial da UNESCO.

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

A restauração e viabilização de patrimônios, trilhas naturais e geossítios a partir dos resultados de nossa pesquisa. Aumento do fluxo de visitação especialmente com guias turísticos por conta da evidente melhoria na infraestrutura local. Desenvolvimento de Congressos Internacionais como o Curso de Verão de Geoparques do Geopark Araripe (2019) com participação de congressistas 08 países. Circuito de Corridas Geopark Araripe que movimentou em 5 etapas (2018/2020) mais de 30 mil pessoas e mais de 2,5 milhões de reais no território. Entre 2017 e 2020 foram distribuídas mais de 200 bolsas de estudo pesquisa e extensão de recursos captados totalizando um investimento de quase 3 milhões de reais. Todas estas evoluções foram avaliadas em julho de 2019 por um comitiva internacional da UNESCO que aprovaram a execução do planejamento estratégico e recebemos mais um cartão verde para a gestão 2020-2024. Acesse: https://www.sct.ce.gov.br/2019/07/24/geopark-araripe-impacta-positivamente-avaliadores-da-unesco/ Para saber mais veja o arquivo em anexo.

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

O desenvolvimento do APP móvel otimizara em três vezes a gestão de impactos ambientais em decorrência da visitação no território. E será uma ferramenta até então única ne gestão de territórios natural em escala mundial. O Plano de Trabalho para o Aplicativo Araripe Greenspaces: “Ecossistemas Saudáveis e Turismo Sustentável” prevê o desenvolvimento de 3 Etapas e 18 fases sequenciais: Etapa I Desenvolvimento Operacional; Etapa II – Seleção e Capacitação Técnica; ETAPA III – Gestão e Divulgação. No entanto o App só atenderá seu propósito ao compor um ecossistema de capacitação e multiplicação de conhecimento onde tanto cientistas, estudantes, técnicos e membros da comunidade possam operar e retroalimentar dados que otimizem a gestão do território. Há a previsão de um módulo open access na versão 2.0 para estudantes do ensino fundamental (alinhados aos programas de educação ambiental) e alunos do ensino superior vinculados a iniciação científica. Este é nosso propósito para 2021.

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

Plenamente, por ser uma entidade UNESCO vinculada diretamente a Universidade Regional do Cariri e a Secretaria de Ciência e tecnologia do Ceará. Além da sociedade organizada e os órgãos públicos em especial as Secretarias de Meio Ambiente e Turismo Municipais. Pesquisadores, técnicos e Profissionais atuam em colaboração em diferentes fases do desenvolvimento do Projeto. Fazemos parte de uma rede Global de colaboração técnico e científica. O Araripe Greenspaces seu aplicativo e metodologia ja tiveram relevante reconhecimento da comunidade científica internacional e recebemos convites para colaboração em diversos países na América do Norte, Latina, Europa, Ásia e África por membros da Rede Global de Geoparques UNESCO. Apesar de sermos um país com limitados recursos para a pesquisa em desenvolvimento sustentável nossos sólidos estudos vêm apresentado significativos resultados no cenário Mundial.

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

Sim, no Brasil as Secretarias especialmente as de Meio Ambiente e Turismo de 12 cidade em 4 Estados. A Rede Global de Geoparques e Rede GeoLAc de Geoparques UNESCO de países da América Latina e Caribe. Ministramos regularmente palestras, cursos e capacitações vinculadas a estas instituições e a diversas Universidades como a UNICAMP, UNESP, UFRN, UECE, URCA dentre outras. Recebemos continuamente convites a fim de multiplicar os promissores resultados obtidos a partir das nossas pesquisas aplicadas na gestão do território do Araripe Geoparques Mundial da UNESCO e de outras áreas naturais.

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Participação em programas de incubação e aceleração
  • Recursos de apoio da URCA - Geopark Araripe

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

O financiamento do programa Araripe Greenspaces tem sido feito a partir do aporte de recursos previsto no MAPPI plurianual do Governo do Estado do Ceará para a Universidade Regional do Cariri e para o Geopark Araripe que financia e dá suporte técnico e operacional para as pesquisas em campo, coleta e intervenções no ecossistema. Para o desenvolvimento tecnológico contamos com a parceria de instituições privadas de ensino e pesquisa. No momento, para darmos continuidade aos processos, precisamos de recursos que financiem a continuidade do desenvolvimento tecnológico que envolve principalmente o custeamento de bolsas de pesquisas para discentes envolvidos e que em geral tem a bolsa como sua única fonte de renda, sem estes recursos perdemos a importante dedicação de um valioso capital humano. Precisamos de recursos materiais para o desenvolvimento da plataforma de ensino e para a divulgação dos resultados científicos no cenário nacional e internacional. Todo o cronograma financeiro e suas etapas estão descritos no arquivo em anexo considerando o aporte do valor do prêmio previsto aos vencedores desta iniciativa. Quanto a custos, somos uma instituição sem fins lucrativos, mas sim sustentáveis, portanto existe a possibilidade de algum custo cobrado pelo treinamento e acesso ao App por interessados externos ao território. Todos recursos captados serão revertidos para a atuação técnica e bolsas de insvestigação. Não recebemos nenhuma verba da UNESCO. Vejam no cronograma em anexo.

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento entre R$10.000 e R$50.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • acima de R$ 50.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

A coordenação e desenvolvimento do projeto é atualmente feita por 03 professores/pesquisadores, 02 discentes e 02 guias de turismo da Associação Regional vinculados a Universidade Regional do Cariri (URCA) e ao Araripe Geopark Mundial da UNESCO. Como equipe de apoio parcial temos 06 discentes e 02 professores do Núcleo de Inovação Tecnológica do Centro Universitário Paraíso, entidade privada parceira no desenvolvimento do App. Os recursos são fundamentais para a manutenção especialmente da equipe de discente e no investimento de material de consumo e permanentes que permitam a viabilidade do produto final.

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

A equipe é composta em sua coordenação por professores e pesquisadores com formação de alto nível (doutorado e mestrado) (02 homens e 1 mulher) e no desenvolvimento técnico e operacional por discentes e guias de turismo maioritariamente de origem rural e que ascenderam da escola pública ao ao ensino superior público ou privado (10 alunos: 7 homens e 3 mulheres). A equipe em relação a gênero é composta por 60% de homens e 40% mulheres. A etnia, varia entre brancos (40%), pardos e negros (50%), índios (10%).

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade negra
  • Comunidade de baixa renda
  • Comunidade rural
  • Comunidade indígena

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

Apesar do esforço de transformação econômica iniciado nos anos 90, o Estado do Ceará ainda se caracteriza por ser notadamente pobre e o Cariri Cearense, mesmo apresentando o segundo PIB do Estado está muito aquém dos quase 70 % de riquezas e oportunidades representadas pela Capital Fortaleza e grande região. A via de desenvolvimento do Estado, que visa atingir um novo patamar de industrialização, de turismo e de agricultura, apesar dos avanços, não tem sido capaz de minorar as disparidades da distribuição de renda e os graves problemas sociais. A preparação de territórios acessíveis tantos aos regionais, de ampla diversidade étnica e que muitas vezes não conhecem suas próprias riquezas são evidentes. Já temos trilhas adaptadas para cadeirantes e deficientes visual no Geossítio Batateiras no Crato. https://www.blogcariri.com.br/2018/12/trilha-na-chapada-do-araripe-oferece.html https://petadm.ufca.edu.br/projetos/andancas-culturais/x-trilha-da-acessibilidade-no-geossitio-fundao/

16) Como você soube desse desafio?

  • Mídia social
  • Recomendado por outras pessoas

17) ADAPTABILIDADE: Como sua iniciativa contribui para a resiliência socioeconômica e cultural da comunidade em que você atua? Ou seja, como ela ajudou a comunidade a se adaptar em uma situação de crise como a pandemia da covid-19?

Com a diminuição do fluxo econômico em decorrencia das paralizações do turismo durante a pandemia, nos voltamos para ações e campanhas de sensibilização junto a população e aos parceiros do Geopark Araripe a fim de distribuir máscaras, gêneros de higiene e alimentos para as comunidades adjacentes aos Geossítios. Fizemos uma "vaquinha virtual" e um núcleo para trocas de alimentos por café gourmet doados por um produtor e parceiro "NEGO CAFÉ". Os resultados foram relevantes porém ainda há muito o que fazer a fim de ajudar as comunidades tradicionais. A manutenção das bolsas do alunos foi negociada com a URCA e com o Governo do Estado. Os treinamentos, apoio e promoção do artesões foi feito em nossas mídias sociais. Acesse: http://www.urca.br/novo/portal/index.php/latest-news/46344-urca-atraves-do-geopark-araripe-e-museu-de-paleontologia-iniciam-distribuicao-de-mascaras-em-santana-do-cariri http://geoparkararipe.urca.br/?p=3795#:~:text=Geopark%20Araripe%20e%20Mestre%20N%C3%AAgo%20caf%C3%A9s%20especiais%20lan%C3%A7am%20campanha%20de%20doa%C3%A7%C3%A3o%20de%20alimentos,-O%20Geopark%20Araripe&text=Alinhado%20a%20esse%20pensamento%2C%20a,parceiros%20e%20empres%C3%A1rios%20locais%20contribuam.

18) MUDANÇAS SISTÊMICAS: Você diria que sua atuação gera ou visa a mudança sistêmica? Caso sim, por favor explique.

A Avaliação Ecossistêmica do Millenium, desenvolvidas entre 2011 e 2005 em escala global, concluiu que os serviços dos ecossistemas são vitais para o bem estar e para a saúde humana, independente do lugar ou geração, e que esta relação tem impactos e consequências na condição e manutenção das provisões advindas da natureza (REID et al., 2005; CARPENTER et al., 2009; SAÚDE, 2009). Entender este equilíbrio, desenvolver uma consciência social e um estilo de vida sustentável numa escala ecológica, é a principal forma de garantir a saúde de nosso planeta as gerações vindouras. Neste sentido, o Programa Araripe Greenspaces – Ecossistemas Saudáveis e Turismo Sustentável, em conformidade com as diretrizes e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030 (The Global Goals) da Organização das Nações Unidas (ONU) e alinhado ao UNESCO Global Geoparks Program (UGGp), fomenta a conservação do patrimônio tangível e intangível do território, o orgulho de pertencimento local dos regionais e a promoção de territórios sustentáveis. O programa Araripe Greenspaces busca estratégias replicáveis de inovação de gestão de recursos ecossistêmicos em diferentes escalas, sempre tendo como premissa a otimização na coleta e análise de dados que fundamentem a tomada de decisão quanto a gestão de recursos, manejo e promoção das áreas naturais de interesse. Infelizmente as mudanças no cenário ambiental são longitudinais e promissores se evidentemente não retroagirem em seus resultados. O vínculo de instituições de relativa notoriedade como a UNESCO facilita os resultados promissores e articulações em todos os cenário , especialmente o político. Acreditamos fortemente nas mudanças globais fudamentadas na pesquisa e na ciência e no apoio e respeito as comunidades tradicionais e se status quo, enquanto promotores do desenvolvimento sutentável. Identidade não se produz se traduz.

19) TURISMO COMO VETOR DE DESENVOLVIMENTO: Você consegue exemplificar, a partir da sua experiência, como o turismo pode colaborar localmente para um sistema de criação de valor compartilhado?

Nosso enfoque é na conservação do Patrimônio Natural e Cultural do território a partir de uma sólida metodologia de avaliação de impactos em decorrência da visitação turística. Não adianta promover um território sem estabalecer as "baselines" para a gestão deste. É esse modelo de gestão sustentável que trará oportunidades aos regionais em suas diversas vertentes a médio e longo prazo e a criação de um ciclo de valorização do território e suas tradições, dos produtores e artesões locais e da produção de capital intelectual de alto nível oriundos de competentes programas de graduação e pós graduação no ensino superior e tendo a Educação Ambiental desde o Ensino Fundamental como indutor primário. O acesso a educação e oportunidades de geração de renda são os elementos chaves para o desenvolvimento de nosso país, especialmente do interior distantes do grandes centros. É com este pensamento que o Araripe Geoparque Mundial da UNESCO e Universidade Regional do Cariri estabelecem as bases do desenvolvimento de seus programas de educação, ciência e extensão. E o Araripe Greenspaces é cunhado com base nestes norteadores.

20) REPLICABILIDADE: Para você, é possível identificar outros projetos que foram inspiradores para sua iniciativa? Em quais aspectos? E como o seu projeto se preocupa em inspirar outras iniciativas e ser replicado em outros contextos? Há alguma estratégia para viabilizar sua replicação?

Num contexto geral, o que ficou mais evidente no decorrer de nossa primeira participação neste concurso, foi ter a oportunidade de conhecer excelentes iniciativas distribuídas por nosso continental país. Grupos, pessoas, instituições não governamentais, empresários de diferentes estados, cidades, etnias, condições sociais e formações em confluência com iniciativas sustentáveis e oportunidades aos regionais. Um ambiente colaborativo e de trocas acabaram por deixar a competitividade de lado. Aprendemos muito durante este processo de avaliação. Temos também a certeza que podemos contribuir com muitos projetos e regiões, especialmente as que lidam diretamente com trilhas, áreas naturais, turismo de aventura e ecoturismo, a classificação e gestão destas áreas é o nosso objetivo de estudo e de aplicação prática tal qual já reconhecido pela comunidade UNESCO de Geoparques Mundiais. Podemos ajudar!

21) UTILIZAÇÃO DO PRÊMIO - Caso sua inciativa seja uma das três iniciativas selecionadas para receber o prêmio em dinheiro, como pretende investir o valor recebido?

Os recursos são destinados diretamente no desenvolvimento do Aplicativo de Manejo e Gestão de Impactos Ambientais e Visitação Turística e ao desenvolvimento do Ecossistema de treinamento e capacitações com estudos de campo, ensino remoto e a distância para cientistas, estudantes, técnicos, lideres comunitários, guias turísticos e num segundo momento a professores e alunos do ensino fundamental da região do Cariri Cearense.

22) a) TURISMO SUSTENTÁVEL: o que é turismo sustentável para você?

Turismo Sustentável, num contexto prático, remete-se a longevidade do patrimônio de um território e local. São estratégias sustentáveis que garantirão que este precioso patrimônio seja utilizado pelas gerações atuais e as vindouras num ciclo longevo de valor e respeito com o meio ambiente.

22) b) TURISMO SUSTENTÁVEL: Com base na sua experiência, quais você considera serem os principais desafios para a implementação de iniciativas de turismo sustentável na atualidade? Quais caminhos você vislumbra para superá-los?

Não há sequer outra alternativa quando se discute desenvolvimento e recursos ecossistêmicos finitos. Up Cycle , Economia Criativa, Reciclagem, Reutilização e etc. devem ser introjetados no estilo de vida de todos e em todas as cadeias produtivas, o turismo é uma delas, dado a seu fortíssimo apelo de experiências sensoriais e consumo de serviços culturais intangíveis e experiências renovadoras. O principal desafio é a integração dos setores, a participação social e bem estar comum e a valorização do regional para o global com base na estratégia "Botton Up" das ODS 2030. Investir em escalas regionais e na promoção de experiências ativas de relação com meio, este deve ser uma das metas do turismo com enfoque nos pequenos centros.

22) c) TURISMO SUSTENTÁVEL: Quais oportunidades você considera importantes para fortalecer iniciativas de turismo sustentável?

Experiências únicas com uma pegada "prime" como comer a moqueca da Dona Maria em Salvador no "RE-REstaurante" de sua casa com oito cadeiras; provar a cachaça do alambique de uma família tradicional de Barbalha no Ceará que produz 200 garrafas por ano; comer a marmelada orgânica feita pela comunidade quilombola do Morro do Chapéu na Bahia. Este é o caminho que eu vislumbro, a valorização do status quo destas comunidades e de seus saberes centenários.

Evaluation results

11 evaluations so far

1. IMPACTO: Esta iniciativa demonstra impacto relevante, e com evidências quantitativas e qualitativas?

Com toda certeza. - 18.2%

Sim, há evidências quantitativas e qualitativas de seu impacto na comunidade. - 27.3%

De forma parcial. - 45.5%

Não, há pouca evidência de resultados de impacto. - 9.1%

Não. - 0%

2. INOVAÇÃO: Esta iniciativa desenvolveu e implementou uma abordagem inovadora?

Com toda certeza. - 18.2%

Sim, tem características inovadoras. - 36.4%

De forma parcial. - 36.4%

Não, há pouca evidência demonstrada. - 9.1%

Não. - 0%

3. PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OPERACIONAL: A iniciativa tem como base um modelo de negócio viável e mostra planos realistas de longo prazo para a sustentabilidade financeira?

Com toda certeza. - 20%

Sim, a iniciativa tem um bom modelo de negócio. - 20%

De forma parcial. - 40%

Insuficiente. - 10%

Não. - 10%

4. REPLICABILIDADE & CRESCIMENTO: Avalie a escalabilidade da iniciativa. Ela tem potencial de ser replicada em outros contextos sociais, culturais e/ou geográficos?

Com toda certeza. - 18.2%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 54.5%

De forma parcial. - 27.3%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

5. AGENTES DE TRANSFORMAÇÃO: Uma/um agente de transformação social é alguém que se propõem a lidar e encontrar soluções coletivas para o bem de uma comunidade, um grupo, uma localidade. Queremos saber: essa iniciativa ajuda a inspirar e apoiar outras pessoas a se tornarem agentes de transformação em suas comunidades?

Com toda certeza. - 27.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 45.5%

De forma parcial. - 27.3%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

6. DIVERSIDADE: Esta iniciativa demonstra a inclusão de públicos diversos em sua iniciativa, seja nos parceiros com os quais colabora e/ou na composição de sua equipe?

Com toda certeza. - 27.3%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 36.4%

De forma parcial. - 36.4%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

7. AVALIAÇÃO GERAL: De forma geral, você considera que esta iniciativa deve avançar para a próxima fase do Desafio e se tornar um semifinalista?

Sim, com toda a certeza! - 27.3%

Sim, acredito que sim. - 9.1%

Talvez. - 45.5%

Provavelmente não. - 18.2%

Não. - 0%

26 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Rafael C. Soares
Team

Muitissimo feliz com o avanço para a próxima etapa! Esse projeto é muito bonito pois é ferramenta participativa (comunidade, turistas, especialistas, e demais interessados contribuirão nos diagnósticos e essa avaliação direcionará as ações). Fico emocionado mesmo com isso, e torço para o sucesso! Vai ser bonito de ver o Araripe Greenspaces funcionando!! O Geopark Araripe veio pra mudar a vida de nossas comunidades, criar oportunidades, e consolidar o geoturismo como carro chefe do nosso plano de desenvolvimento sócio sustentável e inclusivo. ������

Spam
Photo of Eduardo Guimarães
Team

Caro Rafael parabéns por seu longo trabalho a serviço do Geopatrimônio e das comunidades tradicionais, você é um exemplo de profissional. Seguimos na luta, sucesso sempre. Edu Guimarães

View all comments