Curso de Condutor de Turismo Ecológico

Qualificação para Sustentabilidade nas Comunidades

Photo of Paulo Costa de Moura
16 15

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

Paulo Costa de Moura

E-mail

paulo.moura@ifac.edu.br

Nacionalidade

Brasileira

Gênero

  • Masculino

Data de Nascimento

10111971

Sede da organização (UF)

  • Acre

Site da organização

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ACRE/ IFAC CAMPUS CRUZEIRO DO SUL

Mídias sociais da organização

ifac condutor de turismo ecológico paulo.moura@ifac.edu.b;r G1#partiu amazônia; facebook paulomoura

Data em que você iniciou o projeto

junho de 2018

Estágio do projeto

  • Estabelecido (passou com sucesso pelas fases iniciais, tem um plano para o futuro)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto já implementado e posso comprovar nas respostas, fotos e documentações a serem apresentadas nesta inscrição..
  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

Oferta do Curso Condutor de Turismo Ecológico no Parque Nacional da Serra do Divisor, que fica localizado entre a fronteira do Acre com o Peru, conta agora com condutores de turismo ecológico. Os novos profissionais foram capacitados pelo Instituto Federal do Acre (Ifac) e, no início desse mês, receberam os certificados. Além disso, os mais de 30 condutores também receberam, pela Marina do Brasil, carteiras de habilitação de condutores náuticos. Conforme explica o coordenador do curso, que também é professor do Ifac em Cruzeiro do Sul, Paulo Costa de Moura, o objetivo da capacitação foi trazer conhecimentos técnicos e ampliar a qualidade de atendimento na condução dos turistas que visitam a Serra do Divisor. As aulas, que tiveram início em 2018, contaram com atividades teóricas e práticas e foram realizadas em meio às paisagens naturais, cachoeiras, grutas e trilhas do local.

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

Geração de renda; valorização da cultura dos povos indígenas; qualificação profissional dos moradores da comunidade Pé da Serra. Entre outros

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

Qualificar profissionais das comunidades, para a condução em segurança de visitantes e turistas em espaços naturais e/ou áreas legalmente protegidas, que apresentem potencialidades turísticas em âmbito local/regional.

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

Argemiro Oliveira Magalhães, que é proprietário da Pousada do Miro, também participou da capacitação e recebeu o certificado de condutor de turismo ecológico. Para ele, o curso contribuiu para o aprendizado de novos conhecimentos, que serão aplicados em seu negócio. “Receber essa capacitação foi muito importante para nós. Foi um curso em que todos batalharam para concluir. Conseguimos, um ajudando o outro, e agora temos o nosso certificado. Estou muito feliz por isso.

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

• Capacitar os agentes condutores de turistas nas ações que realizam no seu dia-a-dia. • Contribuir para o monitoramento de possíveis impactos socioambientais da atividade turística; • Melhorar o atendimento, a segurança e a condução dos turistas. • Contribuir para o desenvolvimento sustentável dos moradores e da comunidade. • Fomentar a valorização do patrimônio natural e histórico-cultural das comunidades envolvidas a atividade turística. • Conduzir com segurança visitantes e turistas em espaços naturais e/ou áreas legalmente protegidas, orientando e interpretando aspectos ambientais e socioculturais dos atrativos (sítios) turísticos existentes localmente; • Contribuir com a proteção ambiental e auxiliar no monitoramento dos impactos ambientais da visitação; • Elaborar e negociar roteiros de visitação em ambientes naturais de forma articulada aos demais agentes envolvidos nas atividades turísticas.

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

Um do viés de atuação do Instituto são os Cursos a Formação Inicial e Continuada –FIC. O campus Cruzeiro do Sul está localizado em um contexto regional com um grande potencial turístico muito grande, devido as belezas naturais, a fauna e a flora que existem nessa região, como a Serra do Divisor, a Unidade de Conservação do Alto Juruá, do Liberdade e o Rio Crôa entre outros locais. O potencial turístico local vem crescendo nos últimos anos. Para atender essa demanda foi inaugurada recentemente em Cruzeiro do Sul complexo hoteleiro e de lazer do SESC com foco em atender a demanda do turismo local. Nesse contexto faz-se necessário a qualificação profissional das pessoas que trabalham com o turismo local, especialmente os condutores de turismo. O presente FIC – Curso de formação inicial e continuada visa atender essa demanda especifica de Condutor de Turismo Ecológico, capacitando e qualificando essas pessoas que atuam sem uma formação específica e sem maiores conhecimentos sobre esse profissional e sua área de atuação. Com isso, pretendermos levar qualificação profissional para esses agentes condutores de turismo local que já atual na área, especialmente aos moradores das comunidades ribeirinhas, melhorando a capacidade de atuação dos mesmos juntos aos turistas.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

A ideia de ser sustentável ou "verde” é bastante discutida e propagada atualmente. De certa forma, ela está sendo passada para todos nós como uma “filosofia obrigatória. Por um lado, é ótimo que todos tomem consciência em colaborar para um mundo melhor;O pilar ambiental é o mais difundido. O interesse por lugares pouco conhecidos e grande preservação ambiental tem atraído muitos visitantes. Mas os locais já conhecidos e explorados não ficam de fora nesta questão da preocupação ambiental. A qualificação dos Condutores de Turismo Ecológico, na modalidade presencial, é destinado aos moradores do Parque Nacional da Serra do Divisor, Comunidade do Crôa e ARIE Japiim Pentecoste com Ensino Fundamental I Incompleto, público que já atua na área de turismo e que ainda não possuem uma certificação e/ou formação para essa atividade. É destinado também aos demais moradores das comunidades de áreas de conservação e ou preservação ambiental.

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

A líder comunitária Maria Rosa Evaristo Lima, diz que o aumento diário de turistas visitando as belezas naturais da Serra, exige uma melhor qualificação das comunidades. “Existe uma grande procura de turistas que querem conhecer as cachoeiras e tomar um banho gelado, caminhar em trilhas ecológicas, ouvir o canto dos pássaros, apreciar a floresta nativa e árvores exóticas”. Segundo a líder comunitária, os turistas querem conhecer rastros de animais selvagens, sentir-se em paz, e harmonia com a natureza. “Isso é um pouco do que temos para oferecer aos turistas. E eles sem sombra de dúvidas sente-se gratos pelo dom da vida, em viverem uma experiência ímpar”. O morador do parque, Ilson Silvestre Souza, enfatiza que os moradores agora que estão descobrindo através da oferta desse curso a importância de preservação ambiental, em manter a floresta em pé, dentro da unidade. “Vemos que através da manutenção da fauna e flora, será a certeza de um desenvolvimento social, cultural, econômico e ecológico. É importante que os moradores defendam esse tesouro natural, garantindo a preservação da biodiversidade existente no parque”.

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

1.Levar o Curso de Condutor de Turismo Ecológico a outras comunidades; 2. Qualificar profissionais que já trabalham informalmente nessa atividade; 3. Fomentar a economia local; Entre outros

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

Parcerias: 1. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do /Ifac 2. Secretaria municipal de cultura, esporte lazer e Turismo de Cruzeiro do Sul; 3. Marinha do Brasil, para expedição de habilitação náutica; 4. ICMBIO/Acre; 5. Corpo de Bombeiro; 6. Associação do moradores das comunidades; 7. Prefeitura municipal de Mâncio Lima; 8. Secretaria de Meio Ambiente de Mâncio Lima.

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

O curso FIC tem capacitado moradores que residem nas comunidades para atuarem com o turismo, ampliando as possibilidades de trabalho e complementando a renda. O turismo no PNSD sempre apresentou potencial, e agora esperamos a consolidação dessa atividade importante para a unidade de conservação e para as famílias que moram dentro dela”, destacou Aécio Silva dos Santos, que é engenheiro florestal do ICMBio e gestor do Parque. Ainda de acordo com Aécio Santos, o trabalho desenvolvido no Parque Nacional da Serra do Divisor tem contribuído não apenas para garantia da biodiversidade, mas também para a realização de pesquisas, turismo, educação ambiental e preservação para as futuras gerações. Além dele, também atua na gestão e atividades do PNSD, o analista ambiental Diogo Mitsuru Koga. Secretária de Saúde do município de Mâncio Lima, Joyce Gonçalves, recentemente esteve em visita ao curso de condutor de Turismo Ecológico.

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Suporte de amigos
  • Apoio da família
  • Mentores / conselheiros

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

100% investidos para a formação de novos condutores de Turismo Ecológico, na comunidade Crôa/ zona rural de Cruzeiro do Sul. 1. 20% material de apoio as aulas; 2. 30% alimentação para os novos formandos; 3. 35% Logística; 4. 15% Fardamento para novos alunos.

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento menor que R$1.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • acima de R$ 50.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

1.Submissão formal do projeto em minha instituição de ensino; 2.Envolvendo outros colegas professores formados nas áreas afins, para compor a jornada de trabalho; 3.Executando projeto de extensão de Condutores de Turismo Ecológico 4. Divulgar edital para realizar parcerias com outras instituições.

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

Professores do Instituto Federal do Acre; Campus Cruzeiro do Sul.

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade de pessoas com deficiência
  • Minorias étnicas
  • Comunidade negra
  • Comunidade de baixa renda
  • Comunidade LGBTQIA+
  • Comunidade rural
  • Comunidade periférica
  • Comunidade indígena
  • Comunidade quilombola
  • Outra Comunidade Tradicional

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

Sabemos do potencial turístico da Serra do Divisor e ter professores ministrando um curso para a comunidade contribui para que os moradores da região tivessem oportunidade de trabalhar em prol do turismo de forma organizada, gerando emprego e renda nas comunidades.

16) Como você soube desse desafio?

  • Recomendado por outras pessoas
  • E-mail

Evaluation results

11 evaluations so far

1. IMPACTO: Esta iniciativa demonstra impacto relevante, e com evidências quantitativas e qualitativas?

Com toda certeza. - 45.5%

Sim, há evidências quantitativas e qualitativas de seu impacto na comunidade. - 36.4%

De forma parcial. - 18.2%

Não, há pouca evidência de resultados de impacto. - 0%

Não. - 0%

2. INOVAÇÃO: Esta iniciativa desenvolveu e implementou uma abordagem inovadora?

Com toda certeza. - 9.1%

Sim, tem características inovadoras. - 45.5%

De forma parcial. - 45.5%

Não, há pouca evidência demonstrada. - 0%

Não. - 0%

3. PLANEJAMENTO FINANCEIRO E OPERACIONAL: A iniciativa tem como base um modelo de negócio viável e mostra planos realistas de longo prazo para a sustentabilidade financeira?

Com toda certeza. - 0%

Sim, a iniciativa tem um bom modelo de negócio. - 36.4%

De forma parcial. - 54.5%

Insuficiente. - 9.1%

Não. - 0%

4. REPLICABILIDADE & CRESCIMENTO: Avalie a escalabilidade da iniciativa. Ela tem potencial de ser replicada em outros contextos sociais, culturais e/ou geográficos?

Com toda certeza. - 9.1%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 81.8%

De forma parcial. - 9.1%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

5. AGENTES DE TRANSFORMAÇÃO: Uma/um agente de transformação social é alguém que se propõem a lidar e encontrar soluções coletivas para o bem de uma comunidade, um grupo, uma localidade. Queremos saber: essa iniciativa ajuda a inspirar e apoiar outras pessoas a se tornarem agentes de transformação em suas comunidades?

Com toda certeza. - 45.5%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 45.5%

De forma parcial. - 9.1%

Insuficiente. - 0%

Não. - 0%

6. DIVERSIDADE: Esta iniciativa demonstra a inclusão de públicos diversos em sua iniciativa, seja nos parceiros com os quais colabora e/ou na composição de sua equipe?

Com toda certeza. - 18.2%

Sim, a iniciativa demonstra potencial. - 45.5%

De forma parcial. - 27.3%

Insuficiente. - 9.1%

Não. - 0%

7. AVALIAÇÃO GERAL: De forma geral, você considera que esta iniciativa deve avançar para a próxima fase do Desafio e se tornar um semifinalista?

Sim, com toda a certeza! - 18.2%

Sim, acredito que sim. - 54.5%

Talvez. - 18.2%

Provavelmente não. - 9.1%

Não. - 0%

Attachments (1)

16 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Salvador
Team

Olá Paulo e equipe,
O Turismo CO2 Legal – Guardiões do Clima é uma iniciativa que tem como propósito implantar na atividade turística a compensação de emissões de Gases de Efeito Estufa geradas pelo trade turístico e pelos turistas, algo que será cada vez mais necessário para responder à crise climática. Os recursos da compensação financiam um conjunto de ações voltadas à conservação e restauração de florestas, à inclusão socioeconômica de grupos sociais vulneráveis e ao enfrentamento à crise climática.
Após 10 anos testando, avaliando e aprimorando o protótipo nosso próximo passo é replicar a iniciativa para outras regiões do Brasil. Nossa estratégia na replicação é estruturar uma rede de Ongs e instituições interessadas em executar o programa em suas regiões, adaptando-o às realidades locais. Vamos capacitar e assessorar as instituições para que se apropriem do conceito, metodologia e do funcionamento do programa, dando suporte técnico e operacional durante o tempo necessário à sua implantação.
Com a estruturação da Rede Turismo CO2 Legal – Guardiões do Clima existe um potencial enorme para desencadearmos um poderoso movimento no país em prol do clima, das florestas, da agricultura ecológica, do combate à pobreza no meio rural e da vida, gerando mudanças socioambientais sistêmicas e profundas a partir do turismo.
Envolver as iniciativas semifinalistas do Desafio de Inovações em Turismo Sustentável na Rede Turismo CO2 Legal – Guardiões do Clima será algo fantástico para iniciar a replicação. Neste sentido, queremos convidá-los a conhecer a iniciativa com mais propriedade e havendo interesse em participar da Rede entrar em contato através do email salvador@mecenasdavida.org.br ou pelo WhatsApp 73 999646444
https://network.changemakers.com/challenge/turismosustentavel/edicao/turismo-co2-legal-guardioes-do-clima
Gratidão pela escuta e fiquem bem.
Salvador e equipe Mecenas da Vida

View all comments