Vida na Floresta - do subsolo ao manejo do solo e as práticas de um povo tradicional

Reconhecer as práticas tradicionais de cultivo, manejo e preparo de alimentos da comunidade cabocla como vivência turística sustentável.

Photo of Jamilson Motta
13 25

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

Jamilson Rodrigues Motta, Monitor Ambiental e Agente Sócio-Ambiental

E-mail

tocadaserra@gmail.com

Nacionalidade

Brasileira

Gênero

  • Masculino

Data de Nascimento

13081986

Sede da organização (UF)

  • São Paulo

Mídias sociais da organização

https://www.facebook.com/tocadaserracamping

Data em que você iniciou o projeto

O Projeto foi iniciado em Novembro/2015.

Estágio do projeto

  • Em crescimento (passaram das primeiras atividades; trabalhando para o próximo nível de expansão)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto já implementado e posso comprovar nas respostas, fotos e documentações a serem apresentadas nesta inscrição..
  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

Na minha comunidade, Bairro Serra de Iporanga - SP, o turismo de aventura e exploração de cavernas foi impulsionado como alternativa de renda após a implantação do PETAR - Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira. Porém, grande parte da comunidade ficou excluída já que o Turismo de Aventura exige preparo e conhecimentos técnicos e os serviços de hospedagem são em grande maioria Pousadas e Campings familiares, com poucas oportunidades de emprego. Em 2015 pude participar de uma capacitação oferecida pelo ISA - Instituto SocioAmbiental e tive a oportunidade de atuar como Agente de Transformação, construindo com a comunidade a ação protagonista de um povo em resgatar suas memórias e práticas tradicionais de manejo e cultivo do solo, interação com a floresta, entre outro saberes. Considerando que produtos de comunidades tradicionais possuem valor agregado ao turismo, vemos que a interação direta com os produtores é um produto de potencial rentável que os insere nesta cadeia econômica.

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

A implantação de UCI em uma área habitada por povos tradicionais, assim como o Turismo para a geração de renda, não considerando seus costumes e sua relação com o território suprimiu as práticas tradicionais em torno da agricultura de subsistência e levou à perda de identidade, desapropriação cultural e exclusão econômica. Se faz necessário corrigir este percurso, resgatando os saberes do povo da floresta e inserindo-os na cadeia produtiva, gerando renda e sustentabilidade local.

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

Minha comunidade tem em sua história a agricultura familiar como forma de subsistência, com práticas tradicionais de manejo da terra - como a coivara e a agrofloresta - de organização, como os puxirões e mutirões - e de confecção artesanal de ferramentas e utensílios e na produção de alimentos. Assim, resgatar essas práticas é fortalecer a identidade e o protagonismo comunitário e valorizar os saberes tradicionais, fomentando-os como produtos turísticos rentáveis para que as gerações atuais e futuras possam permanecer no território de forma sustentável. Fazemos isso por meio de oportunidades de troca de saberes em rodas de conversa; no registro de memórias dos antigos; na contação de histórias; na confecção de registros de fazeres e receitas; na reafirmação do discurso dos membros; na interlocução de atores locais; assessorando a formatação de produtos; desenhando roteiros para visitação e divulgação.

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

Vida na Floresta - do subsolo ao manejo do solo e as práticas de um povo tradicional. O Bairro Serra é formado por uma Comunidade Tradicional que por mais de 300 anos se relaciona com o território de maneira sustentável e desenvolveu ao longo dos anos muitos saberes de manejo do solo, cultivo e produção de alimentos, além da confecção artesanal de ferramentas e utensílios. Tamanha riqueza pode ser vivenciada no entorno do PETAR - Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira.

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

Propondo e organizando Rodas de conversa para troca de saberes; Visitas aos representantes mais antigos da comunidade para ouvir historias para serem replicadas e divulgadas; Articulação com os produtores locais para conhecimento das etapas de produção e disponibilidade de produtos; Promoção de trocas de insumos e cultivares; Resgate e transmissão de história de famílias e moradores antigos; Divulgação dos saberes e práticas levantadas; Construção de roteiros turísticos característicos ao projeto; Condução de grupos de turistas para vivência com as famílias produtoras em seu local de cultivo; Produção de Mídia, Portfólio, materiais gráficos e audiovisuais.

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

A inovação deste projeto está no Desenho de desenvolvimento local sustentável a partir do povo, do publico alvo como principal protagonista, no momento em que a proposta nasce de dentro da comunidade com base em seus anseios e parte para o campo em busca de soluções. A incorporação de produtos locais nas atividades turísticas tem sido usada a tempos como estratégia de geração de renda. No entanto, isso ocorre de maneira despersonalizada com a exposição do produto final em locais como restaurantes, pousadas, Casa de Artesão e Empórios Culturais. Ao iniciar o Projeto, com o resgate da Culinária Tradicional do Bairro Serra e a realização do I Festival de Culinária Tradicional, ficou claro que mais do que consumir os pratos e quitutes os turistas queriam conhecer e experimentar as práticas e vivências que levaram ao desenvolvimento daqueles pratos, as técnicas e a escolha dos cultivares utilizados. Existe uma "mágica" na transmissão de saber que emociona, envolve e modifica o ouvinte quando ela acontece in loco, na origem de sua prática. Minha comunidade acredita na transformação do seu "saber fazer" como um produto de experiência turística, envolvendo valores e riquezas da história de um povo que vive de forma sustentável, equilibrada e em harmonia com a Mata Atlântica.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

Social – Por meio da articulação social em grupos produtivos, apoiando mutuamente para a solução de problemas comuns e viabilizando a permanência no local, com troca de saberes, conhecimentos tecnológicos e no fortalecimento nas relações com fornecedores de insumos, ferramentas e com parceiros. Cultural – Fomentando os conhecimentos tradicionais, incorporando o saber fazer da comunidade em um produto de experiência turística envolvendo valores e riquezas da história de um povo perpetuando esta prática como forma de sustabilidade e permanência. Ambiental – Por meio da valorização de práticas sem impacto degradador no uso do solo. Pela oportunidade de vivência educativa com os visitantes que serão sensibilizados a pensar suas práticas de uso do solo e consumo de alimentos. Econômico – Com a venda e execução dos roteiros turísticos representantes dos objetivos do projeto, ofertados pelos grupos produtivos organizados, e agregando valor aos produtos finais que poderão ser comercializados de diferentes formas, local e externamente.

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

O Projeto realizou o I Festival de Culinária Tradicional, envolvendo mais de 200 participantes e elegendo 8 pratos típicos como representantes da culinária tradicional, que passaram a ser comercializados em diferente locais, em eventos e festas. Foram realizados 4 encontros com produtores locais para levantamento dos cultivares ativos e dos que foram abandonados. Confecção de Listas de principais itens de cultivo da agricultura local que são característicos e que compõem os ingredientes dos pratos representativos da culinária tradicional (afim de orientar a oferta local dos produtos demandados); Realizada uma Oficina de técnicas de reconhecimento de solo, pragas e manejo orgânico. Registradas memórias de moradores mais antigos da Comunidade a respeito da culinária tradicional, pratos típicos e modo de preparo. A retomada de atividades de agricultura com o envolvimento da família é perceptível pela comercialização de produtos na própria comunidade, assim como receitas foram adaptadas e incorporadas nos restaurantes e pousadas. A oferta de itens da agricultura no período da Pandemia tem garantido variedade e segurança alimentar na Comunidade.

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

Como realizações futuras pensamos no desenvolvimento de circuitos envolvendo outras comunidades da região; A realização do II Festival de Culinária Tradicional do Bairro Serra e o desenvolvimento de um Selo para os produtos de produção local tradicional e a oferta de Incubadora de novos projetos de iniciativa local. Para tal estabelecemos parcerias com Empresários que atuam localmente, e instituições de ensino e pesquisa, como Instituto Federal e SEBRAE.

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

Algumas da ações realizadas tiveram como parceiros o ISA - Instituto SocioAmbiental, como captador de recursos e suporte técnico, o Ministério do Meio Ambiente como fomentador e financiador de ações, a Escola Municipal da Comunidade como parceira para a realização de encontros e oficinas e espaço de divulgação e propagação do saber, comércios e empresas locais nas divulgações, captação de recursos e fornecimento de recursos. Também contamos com o apoio de Empresários Locais, estamos representados no COMTUR e com voluntários de instituições de ensino e pesquisa.

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

Nossas ações são voltadas para o protagonismo de cada participantes, fomentando que ele pense e crie novos produtos e oportunidades para sua prática. Sim, após o inicio do projeto houve maior participação de jovens locais em organizações associativas, em atividades de organização e gestão turística e na participação da gestão local. Após a realização do I Festival de Culinária Tradicional os serviços turísticos como Pousadas, Campings e Agencias passaram a incluir mais efetivamente itens da comunidade em suas ofertas, gerando maior oportunidade de distribuição de renda no local.

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Suporte de amigos
  • Apoio da família
  • Vendas
  • Mentores / conselheiros
  • Participação em programas de incubação e aceleração

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

As atividades essenciais do projeto são mantidas através dos serviços prestados e da venda de produtos finais, correspondendo as ações de curto prazo. Contamos também com a participação de voluntários em diferentes etapas. A médio prazo, pretendemos alcançar recursos para investir em Criação de Imagem e ações de Marketing para ampliar o retorno obtido por meio de captação de recursos via editais. E a Longo prazo, desenvolver novos produtos com a Marca de “Tradicionalmente Sustentável” e serviços que tenham comercialização externa para ampliar o mercado de atuação. As atividades do projeto tiveram até o momento aproximadamente 70% de recursos advindos de Editais, 20% de serviços e 10% de doações.

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento menor que R$1.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • entre R$ 10.000 e R$ 50.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

1 Agente SocioAmbiental com a função de articulação, levantamento e execução do roteiros e praticas técnicas, Monitor Ambiental com dedicação integral. 1 Coordenador de Projeto, responsável pela redação, captação de recursos, registros e prestação de contas, Especialista em Desenvolvimento Local Sustentável e Técnica em Guia de Turismo, dedicação parcial. 1 Técnico de Meio Ambiental com função de orientação e avaliação Técnica das atividades, atuação parcial. Temos a necessidade de um profissional para atuar com Mídias, publicidade e geração de imagem. Foi firmada parceria para a oferta de Capacitação com voluntários.

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

1 Agente SocioAmbiental, homem, 34 anos, pardo, baixa renda, comunidade tradicional. Filho e neto de agricultores tradicionais, com vivência na floresta, atua como Monitor Ambiental. 1 Coordenadora de Projeto, mulher, 40 anos, parda, baixa renda, comunidade rural. Possui Especialização em Desenvolvimento Local Sustentável e Gestão do Terceiro Setor atuando na Gestão do Projeto. 1 Técnico de Meio Ambiente, homem, 33 anos, branco, baixa renda, comunidade Tradicional. Filho e neto de agricultores familiares. Teve a experiência em sair do território em busca de formação e trabalho, retornando anos depois para contribuir com a visão de mundo e com o conhecimento de diferentes tecnologias.

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade de pessoas com deficiência
  • Minorias étnicas
  • Comunidade negra
  • Comunidade de baixa renda
  • Comunidade LGBTQIA+
  • Comunidade rural
  • Comunidade periférica
  • Comunidade quilombola
  • Outra Comunidade Tradicional

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

A comunidade cabocla do Bairro Serra, reconhecida como Tradicional, é formada por pardos, resultante da miscigenação entre negros e índios e está localizada em área rural, na região conhecida como Bolsão da Miséria, tendo os piores IDHS do Estado de São Paulo. Estando fora dos Centros Urbanos, caracteriza-se como periférica Os impactos do projeto são alcançados com a permanência (e o retorno) de membros da comunidade a partir da geração de renda através das atividades tradicionais de suas famílias, envolvendo diferentes gerações, e com a valorização, transmissão e registro dos saberes tradicionais da Comunidade. Nas capacitações e troca de saberes com as famílias participantes, o discurso assumido será o de garantir o respeito a toda diversidade humana, assim como ao atendimento de suas necessidades especificas, assim como implementado o dialogo com outras minorias.

16) Como você soube desse desafio?

  • Mídia social
  • Recomendado por outras pessoas
  • Lives

17) ADAPTABILIDADE: Como sua iniciativa contribui para a resiliência socioeconômica e cultural da comunidade em que você atua? Ou seja, como ela ajudou a comunidade a se adaptar em uma situação de crise como a pandemia da covid-19?

Com o resgate de muitas das atividades de agricultura de subsistência e com a prática de trocas de saberes a segurança alimentar foi garantida pela oferta comercialização e muitas vezes doação de excedentes de cultivares como Mandioca, Couve, Milho, Feijão, verduras entre outros. Além disso, é possível verificar que o planejamento de retomada do turismo local considera o turismo de Base Comunitária e de vivência como alternativa de menor risco para a retomada das atividades econômicas locais.

18) MUDANÇAS SISTÊMICAS: Você diria que sua atuação gera ou visa a mudança sistêmica? Caso sim, por favor explique.

Acredito que a atuação é sistêmica ao modificar a cadeia produtiva e a dinâmica de mercado já estabelecida a mais de 50 anos, assim como envolve a participação de diferentes atores modificando a relação da comunidade com a Unidade de Conservação (que hoje é de dependência) caminhando para um real protagonismo.

19) TURISMO COMO VETOR DE DESENVOLVIMENTO: Você consegue exemplificar, a partir da sua experiência, como o turismo pode colaborar localmente para um sistema de criação de valor compartilhado?

O Turismo é um importante vetor de desenvolvimento ao permitir o acesso a informação e questionamentos que sem sua existência seria possível em muitos lugares, além de criar um amplo publico alvo para as politicas publicas locais e infraestrutura como serviços de comunicação, estradas, saneamento básico entre outros. Vejo aqui que através do Turismo a comunidade passou a ter acesso a instituições de Ensino e Pesquisa e Órgãos Governamentais por demandas relacionadas a ele e que propiciam melhoria de vida a toda a a comunidade.

20) REPLICABILIDADE: Para você, é possível identificar outros projetos que foram inspiradores para sua iniciativa? Em quais aspectos? E como o seu projeto se preocupa em inspirar outras iniciativas e ser replicado em outros contextos? Há alguma estratégia para viabilizar sua replicação?

Verifico que muitos projetos apresentados são inspiradores e complementares, constituindo-se a partir de uma visão sistêmica em grande mosaico. A exemplo são as Propostas como a Diaspora Black, Villeco.co e ANDO experiências que visam conectar comunidades e pessoas interessadas em Turismo Sustentável, a Restaurantes Sustentáveis Comunitários do Vale do Ribeira que fortalece a organização de espaços de oferta de saberes da cozinha tradicional. Acredito que a manutenção de contatos, a divulgação das ações com seu propósito e o compartilhamento com outras comunidades sejam formas de viabilizar a replicabilidade.

21) UTILIZAÇÃO DO PRÊMIO - Caso sua inciativa seja uma das três iniciativas selecionadas para receber o prêmio em dinheiro, como pretende investir o valor recebido?

Planejamos que o recurso será usado para a criação de identidade visual do projeto e desenvolvimento da marca, produção de materiais de mídia visual, criação e operacionalização de canais de comunicação (site, mídias sociais - Facebook, Instagran, etc). Apoiar as famílias atendidas em relação a modificações e estruturação de espaços para receber os visitantes (mobiliários, utensílios) e aquisição de insumos e ferramentas. E a realização do II Festival de Culinária tradicional.

22) a) TURISMO SUSTENTÁVEL: o que é turismo sustentável para você?

Turismo sustentável é aquele que oferece para todos os envolvidos uma experiência justa, que garante aos prestadores de serviço uma remuneração adequada para que ele possa se manter na atividade, que não cause impactos permanentes ou negativos no ambiente e que o visitante sinta-se gratificado pela oportunidade e que essa cadeia seja mantida considerando todos os envolvidos sem exploração.

22) b) TURISMO SUSTENTÁVEL: Com base na sua experiência, quais você considera serem os principais desafios para a implementação de iniciativas de turismo sustentável na atualidade? Quais caminhos você vislumbra para superá-los?

Acredito que seja um desafio modificar modelos de negócio que visam somente o lucro, por meio da exploração da mão de obra local sem contrapartidas que existem nesse mercado. Também acredito que a estruturação e apoio de pequenos negócios locais possa ser um caminho para essa superação.

22) c) TURISMO SUSTENTÁVEL: Quais oportunidades você considera importantes para fortalecer iniciativas de turismo sustentável?

Redes de Apoio, Incubação de Iniciativa, Seminários, Conferencias e outras formas de articulação entre interessados. Editais e oportunidades de fomento também são importantes para que essas iniciativas se mantenham e perpetuem. Espaços para dar voz as comunidades locais que muitas vezes são exploradas em relação a mão de obra em destinos turísticos, trazendo ao mercado a discussão e a tomada de consciência sobre a importância do Turismo ser Sustentável e não exploratório.

13 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Fernando Correa
Team

Parabéns! Sucesso!!!

View all comments