Semana do Café

Festival que comemora a cafeicultura com shows artísticos, apresentações teatrais, oficinas gastronômicas com café, concurso cultural, etc.

Photo of Contato Rota do Café
0 4

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

ASSOCIAÇÃO ROTA DO CAFÉ: representada pela segunda secretária GISELE BIANCHINI

E-mail

contato@rotadocafe.tur.br giselebianchini2017@gmail.com

Telefone pessoal

11996263413

Nacionalidade

brasileira

Gênero

  • Feminino

Data de Nascimento

14061968

CPF (do responsável pelo projeto)

08988057830

Sede da organização (UF)

  • Paraná

CNPJ da organização (a qual o projeto está ligado)

23921577/0001-31

Site da organização

www.rotadocafe.tur.br

Mídias sociais da organização

https://www.facebook.com/RotadoCafe/ Instagram: @rotadocafe

Data em que você iniciou o projeto

24/05/2012

Estágio do projeto

  • Estabelecido (passou com sucesso pelas fases iniciais, tem um plano para o futuro)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto já implementado e posso comprovar nas respostas, fotos e documentações a serem apresentadas nesta inscrição..
  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

A celebração da Semana do Café ocorre todo mês de maio, quando iniciamos a colheita do café no sul do Brasil. Esse evento, além registrar e divulgar a cultura do café, contribui para o resgate, valorização e preservação da história do café no norte do Paraná, assim como pequenos produtores de café, artesãos, artistas cênicos, músicos locais envolvendo a população da cidade de Londrina e região, fazendo-nos lembrar o pioneirismo de nossos bisavós, tataravós na abertura de terras para o cultivo do café. Durante o evento, divulgamos ainda os roteiros turísticos da Rota do Café fomentando o turismo de experiência urbano e rural no Norte e Norte Pioneiro do Estado do Paraná. Explicar a trajetória da florada ao grão, por meio de apresentações teatrais, do abano na peneira, da torra feita no torrador bolinha pelos nossos bisavós e avós, trazem o encantamento aos mais jovens e as boas memórias aos mais velhos.

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

Londrina (PR), cidade que sedia o evento e que já foi considerada capital mundial do café na década de 60, hoje é considerada um grande centro do agronegócio brasileiro. Porém, as lembranças da auge da cafeicultura está presente em vários locais públicos da cidade assim como nas memórias da população. A Semana do Café vem resgatar e valorizar a preservação da história do café. Aonde o café chegou e por onde passou, essa bebida alterou a vida, o comportamento social e a cultura local.

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

A SEMANA DO CAFÉ vem complementar o projeto de turismo do norte paranaense, que se concentra em suprir a necessidade de integrar os municípios dessa região com a roteirização como um dos caminhos para que tenhamos uma maior competitividade e integração entre as várias entidades públicas e privadas que atuam no turismo do norte do Paraná. A SEMANA DO CAFÉ surge para não nos esquecermos de nossas origens, do pioneirismo de muitos na abertura de terras, da chegada de mão de obra estrangeira nos cafezais como alemães, italianos, japoneses entre tantas outras. Trata-se, portanto, de uma vivência cultural, histórica, de empreendedorismo e meio ambiente, já que a atividade cafeeira por si só é considerada uma das culturas mais preservacionistas por ser uma cultura perene, o café por si só degrada menos ao solo. Toda a organização da SEMANA DO CAFÉ é realizada pelos membros da Associação Rota do Café de forma voluntária pela paixão que nutrimos ao tema. Contamos com baristas, produtores rurais, empresários, profissionais liberais, agência de viagem, artesãos – todos empenhados a cada ano na realização de um evento especial. É destinado, um espaço para produtores rurais, artesãos, MEIs, micro empreendedores, artistas, para exposição e venda de seus produtos à população visitante da SEMANA DO CAFÉ. Cafés especiais, artesanato com filtros de café usado, pães, geleias, patês, decoração em cerâmica, entre outros produtos são comercializados a fim de valorizar todos envolvidos.

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

Retratar o que o café nos remete durante o evento: as memórias dos bons momentos em torno da mesa, o ritual de preparo, as experiências olfativas que nos remetem aos tempos de outrora quando sentimos o cheiro do café torrado. No futuro, sua importância será ainda maior, pelos benefícios que traz à saúde, por ser uma cultura sustentável e de grande importância social, já que a maioria dos que o cultivam são pequenos produtores.

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

Durante os dias do evento são desenvolvidas ações culturais de grupos teatrais e musicais, inclusão socioprodutiva e inclusão social, atividades educativas de sustentabilidade, gastronomia com temática ao café, feira de artesãos e produtores locais com a comercialização de cafés, geleias e patês, pães, molhos, sanduiches veganos, doces e sorvetes, tudo com a finalidade de promover a reflexão crítica sobre a experiência histórica cafeeira, seus principais processos da cadeia produtiva do café. O público alvo é toda a população londrinense e comunidades da região, desde jovens a idosos, produtores, pessoas e empresas ligadas a cadeia produtiva do café, cafeicultores de grande, médio e pequeno porte, empresários ligados ao café, torrefadores, exportadores, donos de cafeterias, consultores, líderes de cooperativas, associações e instituições do café. O evento também atrai turistas em trânsito que passam pela região, ou seja, hóspedes da rede hoteleira de Londrina.

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

O turismo de experiência vem a cada dia ficando mais customizado; prezamos pelas vivências sensoriais dos nossos visitantes em cada fazenda, em cada cafeteria. Infelizmente, uma grande parte dos brasileiros não tem oportunidade de tomar um café realmente de qualidade, o que nos obriga, agora de forma cultural, colocar açúcar nessa bebida, que por si só, não necessitaria - se fosse de qualidade. Ainda somos um país que exporta café verde para que outros países o torrem e exportem para nós em forma de café torrado e moído. Na Rota do Café, assim como na Semana do Café, realizamos oficinas de extração de café, utilizando os cafés paranaenses, alguns deles premiados produzidos por pequenos agricultores - ensinamos e incentivamos o consumo consciente, valorizando a produção regional e formando novos formadores de opinião nas qualidades sensoriais do café brasileiro. Ainda durante a Semana do Café, a campanha “Traga sua xícara” vem com uma questão sobre impacto ambiental que implementamos nos eventos dos anos anteriores. Foi criada para incentivar os visitantes trazerem sua xícara de café de casa, ao invés de usarem copos descartáveis os quais geram uma quantidade de lixo muito grande durante 3 dias de eventos. A campanha é divulgada nas mídias sociais, nas reportagens de jornais locais e noticiários da TV de forma orgânica e felizmente a cada ano, tem aumentado a população visitante do evento que traz sua própria xícara de casa.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

1) A campanha “Traga sua xícara” vem com uma questão sobre impacto ambiental que implementamos nos eventos dos anos anteriores. Foi criada para incentivar os visitantes trazerem sua xícara de café de casa, ao invés de usarem copos descartáveis os quais geram uma quantidade de lixo muito grande durante 3 dias de eventos. A campanha é divulgada nas mídias socias, nas reportagens de jornais locais e noticiários da TV de forma orgânica. 2) As oficinas de extração de café espresso, com 3 horas de duração, foram destinadas ao público com deficiência visual/auditiva, portadores de Síndrome de Down e alunos da rede pública. Proporcionar a oportunidade da experimentação na extração de um café em uma máquina profissional, traz a este público oportunidade única para opinarem, sentirem-se parte deste mundo de aromas e encantamento que pode virar uma profissão: o barista. 3) É destinado, todos os anos, um espaço para produtores rurais, artesãos, MEIs, micro empreendedores, artistas, para exposição e venda de seus produtos à população visitante da SEMANA DO CAFÉ. Cafés especiais, artesanato com filtros de café usado, pães, geleias, patês, decoração em cerâmica, entre outros produtos são comercializados a fim de valorizar o trabalho artesanal, com propósito de gerar visibilidade a todos e ao mesmo tempo propagar o turismo rural e de experiência presente na Rota do Café através dos diversos roteiros para visitação urbana e rural.

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

Em torno de 4500 pessoas visitaram a SEMANA DO CAFÉ durante os 3 dias de evento; Inclusão Social: 4 Oficinas “Projeto Profissão Barista”, com 2 horas de duração cada, foram destinadas aos alunos do 3ª ano do Ensino Médio e EJA a fim de apresentar conceitos e técnicas de extração de café feita por baristas profissionais. Acessibilidade: Outras 2 oficinas de extração de espresso, com 3 horas de duração, foram destinadas ao público com deficiência visual, portadores de Síndrome de Down e alunos da rede pública. A Oficinas de Gastronomia à base de café tiveram aproximadamente 210 pessoas que participaram nas 3 oficinas realizadas; O total do número de alunos de escolas que visitaram o evento foi de 150; Sustentabilidade ambiental: com da campanha “Traga a sua xícara” houve a redução de lixo plástico durante os 3 dias do evento; Inclusão Sócio produtiva: Durante o evento, foi disponibilizado espaço para as Produtoras de Café, onde puderam divulgar todo seu trabalho de colheita seletiva realizado em regime de mutirão com os cafés de qualidade, proporcionando degustação e venda ao público visitante, com vistas à melhoria da renda e redução das históricas desigualdades de gênero.

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

Infelizmente neste ano de 2020, o evento não pode acontecer devido à pandemia. Porém, este projeto está sendo desenhado para darmos entrada às Leis de Incentivo Fiscal (Rouanet) e com isso pleitearmos patrocínios de empresas ligadas ao turismo sustentável, agronegócio, especialmente àqueles ligados à cafeicultura, para que em maio de 2021 possamos fazer um evento maior, trazendo mais participantes como músicos locais, outros pequenos produtores de café, artistas cênicos envolvendo outros municípios próximos à Londrina. Dessa maneira, consideramos que poderemos agregar valor ao turismo regional que deverá permanecer em alta depois da COVID-19.

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

Durante o evento podemos contar com o apoio: a. BANCO SICREDI b. Parcerias: Museu Histórico de Londrina – Universidade Estadual de Londrina (UEL) c. Prefeitura Municipal de Londrina e de Ibiporã d. Sistema “S” (Sesc, Senac, Sebrae, Senai, Senar) e. Instituto Agronômico do Paraná – Iapar f. Emater PR g. Abrasel h. Associação Comercial de Londrina - ACIL i. Convention Bureau

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

Temos percebido ao longo desse tempo de trabalho, novos empreendedores querendo fazer parte do roteiro da Rota do Café, sejam novas propriedades rurais, assim como artesãos e restaurantes que possuem alguma proposta de gastronomia à base de café. Também percebemos interesses de outras prefeituras de cidades vizinhas interessadas em fomentar o turismo voltado à cafeicultura, já que todo o norte do estado do Paraná, tem suas raízes fundamentadas nessa cultura, muitas delas com instalações antigas que podem ser aproveitadas para recebimento de turistas.

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Suporte de amigos
  • Apoio da família
  • Vendas

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

Pré Produção e Produção: via patrocínio pelas lei incentivo (Roaunet): 80% peças teatrais / Ballet / Circo participação de Restaurantes e Cafeterias shows musicais -Criação da identidade visual do projeto, peças gráficas, etc -Impressão de ingressos -Impressão de cartazes para Ônibus -Confecção de banners -Distribuição de peças de divulgação -Divulgação do projeto em TVs locais e radios -Dsitribuição de ingressos APOIO : 20% -Espaço Kids -Canecas de biju através de troca de serviços/ divulgação

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento menor que R$1.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • acima de R$ 100.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

Toda a organização da SEMANA DO CAFÉ é realizada pelos membros da Associação Rota do Café de forma voluntária pela paixão que nutrimos ao tema. Contamos com baristas, produtores rurais, empresários, profissionais liberais, agência de viagem, artesãos – todos empenhados a cada ano na realização de um evento especial. Na fase de pré-produção, é feita a distribuição de todas as tarefas de cada área: mídia (divulgação), gastronomia, área artística, área musical, parcerias. Durante os três dias de evento, o período de produção, efetuamos revezamento para a coordenação das atividades dentro do Museu Histórico. No último dia de evento, também somos responsáveis pela devolução de materiais casa tenha ocorrido, a divulgação do registro audiovisual e fotográfico junto às mídias, as cartas de agradecimentos a administração do espaço e a prestação de contas junto aos associados. Normalmente utilizamos um cronograma simples de 5W2H como ferramenta de auxílio ao time.

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

A Associação possui uma diretoria com 5 membros principais voluntários: presidente, vice, tesoureiro, segundo tesoureiro, primeiro secretário e segundo secretário. Com exceção do Tesoureiro, todos os demais membros da Diretoria são mulheres. As idades variam de 39 a 65 anos. Os associados constituem-se empreendedores ligados de forma direta e indireta ao agronegócio; alguns netos e bisnetos de pioneiros que iniciaram suas atividades no final do século XIX , começo do século XX. Toda a região norte do Paraná caracterizou-se pelo pioneirismo de colônias de imigrantes, indo na contramão, de outras regiões cafeicultoras do Brasil que tiveram mão de obra de escravos. Japoneses, alemães, italianos, suíços, libaneses se juntaram aos migrantes do nordeste e sudeste brasileiro como pioneiros que deixaram seus descentes que hoje conduzem Londrina como um grande pólo do agronegócio brasileiro.

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade de pessoas com deficiência
  • Comunidade rural
  • Outra Comunidade Tradicional

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

• Inclusão Sócio-produtiva: Durante o evento da Semana do Café, foi disponibilizado espaço para as Produtoras de Café, onde puderam divulgar todo seu trabalho de colheita seletiva realizado em regime de mutirão com os cafés de qualidade, proporcionando degustação e venda ao público visitante com vistas à melhoria da renda e redução das históricas desigualdades de gênero. • Inclusão Social: 4 Oficinas “Projeto Profissão Barista”, com 2 horas de duração cada, foram destinadas aos alunos do 3ª ano do Ensino Médio e EJA a fim de apresentar conceitos e técnicas de extração de café feita por baristas profissionais. A oficina visa apresentar a profissão de barista para os jovens do Ensino Médio a fim de ajudar e dar mais opções na hora da escolha profissional; • Acessibilidade: Outras 2 oficinas de extração de espresso, com 3 horas de duração, foram destinadas ao público com deficiência visual, portadores de Síndrome de Down e alunos da rede pública.

16) Como você soube desse desafio?

  • Mídia social

Find this idea inspiring? Add your own!

0 comments

Join the conversation:

Comment