Toca para todos!

A Cachoeira da Toca de braços abertos para acolher todo mundo!

Photo of Barbara
21 105

Written by

Nome completo do(a) representante do projeto

Bárbara Marie Van Sebroeck Lutiis Silveira Martins

E-mail

vitoria@cachoeiradatoca.com

Nacionalidade

Brasileira

Gênero

  • Feminino

Data de Nascimento

5071990

Sede da organização (UF)

  • São Paulo

Site da organização

www.cachoeiradatoca.com

Mídias sociais da organização

Facebook: https://www.facebook.com/CachoeiraDaToca Instagram: @cachoeiradatoca Google: https://goo.gl/maps/3RhdAUfZp7JLA8Py6 TripAdvisor: https://www.tripadvisor.com/Attraction_Review-g609135-d2427343-Reviews-Cachoeira_Da_Toca-Ilhabela_State_of_Sao_Paulo.html Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCGSXqr6RqfF2BjD9BY53h4w Linkedin: https://www.linkedin.com/company/cachoeira-da-toca

Data em que você iniciou o projeto

12/2014

Estágio do projeto

  • Em crescimento (passaram das primeiras atividades; trabalhando para o próximo nível de expansão)

Elegibilidade I: Você atende a todos os critérios de elegibilidade?

  • Sim, eu tenho mais de 18 anos de idade.
  • Sou brasileira/o ou estrangeira/o residente no Brasil.
  • Tenho atuação direta e comprovada no projeto.
  • Não sou funcionário nem familiar de funcionários da Ashoka e da CTG Brasil.

Elegibilidade II: O projeto inscrito:

  • É um projeto já implementado e posso comprovar nas respostas, fotos e documentações a serem apresentadas nesta inscrição..
  • É um projeto que tem como foco pelo menos dois (2) dos quatro (4) pilares do turismo sustentável (social, cultural, ambiental e econômico) descritos na seção "Escopo e áreas de foco".

Ao se inscrever, você concorda que possamos apresentar seu trabalho nas mídias sociais e outras publicações da Ashoka e CTG Brasil, relacionadas ao Desafio?

  • Sim, eu concordo.

1) Viagem pessoal: qual a história por trás da decisão em iniciar este projeto?

Quando minha mãe passou a ser administradora da Fazenda da Toca em Ilhabela e abriu uma empresa para ser responsável legal pelo atrativo Cachoeira da Toca criado em 1967 pelo meu avô. A partir do momento em que eu passei a colaborar em alguns períodos de alta temporada no balcão da recepção da Toca, dentro do engenho, eu pude notar a importância do turismo na troca e partilha de experiências e na dimensão que ele tem. Por isso, decidi cursar Turismo na USP logo depois da graduação em Arquitetura, também na USP. Em especial, eu jamais vou esquecer de cada pessoa com deficiência que pudemos acolher e notar a sua interação com o ambiente natural, muitas vezes se trata da primeira imersão das pessoas em uma água fria como a de uma cachoeira, no meio da Mata Atlântica. Sempre prezamos pela atenção dedicada a cada um que nos visita e buscamos explicar um pouco da história da Toca, que se tornou um lastro simbólico da memória para tantos nesses 53 anos de existência!

2) O problema: que problema você está ajudando a resolver?

Como mencionado acima, já recebemos público de pessoas com deficiência. Caso seja somado aos públicos com dificuldade de mobilidade temporária ou parcial como idosos, eles correspondem a pelo menos 15% de nosso público visitante (2250/ano). No entanto, apesar de prezarmos pela acessibilidade em entendimento amplo, reconhecemos a carência de uma estrutura adequada como o sanitário universal e acessível, barras de apoio posicionadas ao longo da rampa de acesso ao poço Toca por exemplo.

3) Sua solução: como seu projeto responde a esse problema? Compartilhe sua abordagem específica.

O projeto Toca para todos pretende tornar a Toca acessível para todos. A estrutura de adaptações do edifício do engenho já foi instalada e as rampas de acesso para entrada e descida para o poço Toca também. No entanto, considerando a necessidade de um banheiro que respeite a NBR9050 e as barras de apoio, eu cursei uma formação do CAU/SP sobre Acessibilidade. Ainda, reconhecemos a possibilidade de outras iniciativas como um jardim de sentidos; identificação das plantas do local com textos em linguagens acessíveis a todos, incluindo braile; instalação de outras atividades como trilhas que estão sendo projetadas pela equipe Toca e algumas com parceria junto ao Parque Estadual de Ilhabela. Considerando a ação local, projeta-se uma parceria com a Apae-Ilhabela e a expansão das atividades pedagógicas com outras escolas do município.

4) Que tal incluir um vídeo sobre sua iniciativa?

Apresentação do projeto: pitch, infraestrutura proposta e experiências compartilhadas

5) Atividades: Destaque as principais atividades que você realiza no dia-a- dia do seu projeto.

Pesquisa de demanda, análise estratégica, gestão de projetos e parcerias, atualização de planos de zeladoria e manutenção, elaboração de projetos arquitetônicos, estudos de marketing e estratégias de promoção turística

6) Inovação: Qual inovação sua iniciativa está desenvolvendo ou adaptando para solucionar problemas na área do turismo? Como se diferencia de outras iniciativas no setor?

A inovação na Toca está no sangue da Família Van Sebroeck, da ideia do meu avô ao longo dos 53 anos em que estamos abertos como um atrativo turístico, cada familiar no seu tempo como responsável pelo local realizou melhorias na infraestrutura. Desde 2013 minha mãe e minha tia são sócias responsáveis pela administração do local e sempre acolheram muito bem sugestões como os estagiários de temporada, um projeto que eu desenvolvi ao levar colegas do curso de Turismo para trabalharem ao longo da temporada de verão desde 2016. Merecem destaque também outras ações importantes como criar novas possibilidades como a visita ao engenho, as parcerias com a associação de guias de Ilhabela, parceria com a escola do bairro. Especificamente com relação às pessoas com deficiência, elas cursaram uma formação fornecida pela prefeitura sobre o atendimento a esse público, o que se soma à formação acadêmica de minha mãe como professora especialista em crianças 0-6 anos com deficiência. Assim, reconhecemos o potencial de hospitalidade na prática do turismo de natureza como uma forma de contato deste público com um ambiente seguro e natural. A Toca passa a ser uma cachoeira para todos.

7) a) Pilares do Turismo sustentável: Quais dos seguintes pilares do Turismo Sustentável o seu projeto contempla?

  • Social - iniciativas que melhorem a qualidade de vida das comunidades envolvidas, que sejam capazes de contribuir em aspectos da educação, saúde, articulação social, diversidade e atuação das comunidades.  
  • Cultural - iniciativas que valorizem as identidades e culturas locais, a preservação das histórias e os saberes tradicionais.  
  • Ambiental - iniciativas que reduzam o impacto ambiental, que ofereçam soluções de compensação, que cuidem da conservação e do uso de recursos naturais, que se proponham a regenerar áreas degradadas e que promovam educação e sensibilização ambiental.     
  • Econômico - iniciativas que atuem a partir da proposta de desenvolvimento local, que gerem emprego e renda localmente, que valorizem fornecedores locais, que construam parcerias e que fortaleçam redes de produção e serviços junto a outros agentes locais.  

7) b) Pilares do Turismo Sustentável: explique como os pilares que sinalizou na pergunta anterior estão presentes na implementação do seu projeto.

Social: ações como visitação liberada para alunos da rede pública e de caiçaras das comunidades tradicionais de Ilhabela Cultural: manutenção da produção de cachaça e a possibilidade de visitação do último engenho de cachaça de Ilhabela Ambiental: conservação da natureza, manutenção das nascentes do Ribeirão das Tocas, uso com mínimo impacto das cachoeiras com possibilidade de ações como interpretação ambiental Econômico: corpo de 8 funcionários fixo desde 2014/15, residentes no entorno próximo; reuniões periódicas de treinamentos; favorecemos os fornecedores locais de materiais e insumos; parcerias com Associação de Guias e Monitores e de Condutores de Jipes de Ilhabela

8) Impacto: quais impactos seu projeto causou até agora? Considere impactos internos na estabilidade da sua organização e externos em relação ao pilares do turismo sustentável, utilize dados

Recebemos cerca de 15 mil visitantes por ano e desde 2014 observa-se uma taxa de fidelização de cerca de 65%. O aumento do valor para o cliente aumentou 30% no mesmo período, investimos fortemente na melhoria do atendimento, com treinamentos junto à equipe e outras iniciativas como o envolvimento da comunidade. Impactos internos: dos 8 funcionários, 3 retomaram os estudos, por iniciativa própria e incentivados pela administração, o que nos causa uma grande satisfação. Um parou de fumar, 2 procuraram tratamento para reabilitação oral (tratamentos dentários), 3 funcionários são caiçaras tradicionais. Acolhemos cerca de 15 estagiários de Turismo da ECA-USP desde a temporada 2016/2017, com uma troca de experiências muito enriquecedora para ambos. Impactos externos: participação em eventos acadêmicos como a apresentação de trabalho na UNESCO/UNITWIN 2019; participação de eventos de promoção do turismo como o Abeta Summit 2019; elaboração de projeto sobre Volunturismo e a Cachoeira da Toca em edital da ODS promovido pela PRCEU/USP em 2020. Cursos de formação de guias e monitores de turismo da comunidade, ministrados de forma gratuita: Vitória (1), Bárbara (3)

9) Estratégias de crescimento: Quais são seus planos para fomentar o crescimento de sua iniciativa?

Divulgação em mídia especializada no público alvo, uso do selo de acessibilidade nos mapas turísticos, ação voluntária em parceria com a APAE-Ilhabela. Extroversão da iniciativa para público regional (Litoral Norte e Vale do Paraíba, por exemplo).

10) Colaboração: como a sua iniciativa colabora com outros atores (governos, universidades, empresas, associações da sociedade civil) para fazer a diferença? Você realiza alguma parceria?

Sim. USP - estágio remunerado no verão com alunos dos cursos de Turismo e Lazer e Turismo desde 2016 Prefeitura de Ilhabela - parceria para o tour histórico-cultural, parceria com as escolas da rede pública, treinamento para guias e condutores Associações - guias e monitores, condutores de jipes

11) Inspirar novos agentes de transformação: você tem influenciado outras organizações e pessoas a se envolverem no seu projeto e/ou a se preocuparem com o Turismo Sustentável? Se sim, como?

Acreditamos que sim, em uma ocasião um grupo de visitantes do Pico da Neblina pediu para se inspirarem na nossa infraestrutura para elaborar algo semelhante em propriedades da região Norte. Certamente entendemos que nosso legado de 53 anos abertos como uma cachoeira-atrativo turístico é uma inspiração para outros proprietários em situação semelhante e que queiram criar uma estrutura de hospitalidade focada em segurança, acessibilidade tendo sempre a preservação da natureza como premissa.

12) a)Quais dos seguintes recursos sua organização obteve até o momento?

  • Suporte de amigos
  • Apoio da família
  • Vendas
  • Consultorias voluntárias da Turismo 360 e Teçá

12) b) Planejamento Financeiro: como você planeja financiar o seu projeto a curto, médio e longo prazo?

O engenho não tem cobrança de ingresso para a visitação e a renda se resume à venda de cachaça A cachoeira tem cobrança de ingresso, que ajuda na manutenção do espaço e cobrir os custos administrativos e de pessoal. Esta é uma das primeiras iniciativas enviadas para editais e projetamos o planejamento financeiro de acordo com os prazos abaixo: curto prazo: 100% caixa próprio (venda de bilhetes de visitação) médio prazo: 50% caixa próprio 30% investimentos 15% editais 5% doações longo prazo: 50% caixa próprio 35% investimentos 15% editais

12) c) Quanto você já investiu no seu projeto para a operação deste ano?

  • Investimento entre R$1.000 e R$10.000

12) d) Qual é o orçamento necessário para o funcionamento do seu projeto durante 1 ano?

  • acima de R$ 50.000

13) Equipe: qual é a atual composição da sua equipe (papéis, qualificação, tempo integral x temporários, etc)? Como essa composição se transformará no futuro do seu projeto?

Bárbara (arquiteta, turismóloga) tempo parcial, consultoria Vitória (empresária, educadora) tempo integral, sócia administradora Beatrice (empresária, educadora) tempo integral, sócia administradora Eliene (auxiliar de limpeza) tempo integral Laércio (bilheteiro) tempo integral Raul (bilheteiro) tempo integral José Reinaldo (monitor) tempo integral Leandro (monitor) tempo integral Jamilson (monitor) tempo integral André (monitor) tempo integral Jaílson (trabalhador rural) tempo integral Temporários: 4x estagiários na alta temporada e 2x funcionários do quiosque beija-flor

14) Diversidade na equipe: descreva a diversidade de sua equipe e inclua informações sobre a distribuição de cargos.

A Toca é administrada por mulheres hoje e temos mais uma mulher no corpo de funcionários. 3 funcionários tem mais de 40 anos e 3 são jovens adultos. Na temporada, buscamos acolher estagiários da comunidade LGBTQIA+ e quem estão na primeira geração universitária na família.

15) a) Diversidade do público de sua iniciativa: o seu projeto tem como foco específico algum dos seguintes grupos?

  • Comunidade de pessoas com deficiência
  • Comunidade de baixa renda
  • Outra Comunidade Tradicional

15) b) Diversidade de público da iniciativa: Dê exemplos reais de como o seu projeto está conseguindo impactar todos os grupos que você indicou na pergunta anterior.

Comunidade de pessoas com deficiência: público que chega espontaneamente ao local, muitos telefonam antes para confirmar se temos a condição de recebê-los. Trata-se de público diverso, com as mais diferentes deficiências: visual, auditiva, motora, cognitiva. Comunidade de baixa renda: alunos da rede municipal de ensino e moradores do entorno, com ingressos franqueados desde que acompanhados de responsáveis. Comunidade tradicional caiçara: ações de visitas do engenho e da cachoeira com caiçaras de comunidades tradicionais e oferecimento de ponto de venda para artesanato tradicional.

16) Como você soube desse desafio?

  • Recomendado por outras pessoas

17) ADAPTABILIDADE: Como sua iniciativa contribui para a resiliência socioeconômica e cultural da comunidade em que você atua? Ou seja, como ela ajudou a comunidade a se adaptar em uma situação de crise como a pandemia da covid-19?

Durante a pandemia da covid-19 ficamos fechados durante 6 meses (março a setembro/2020) e mantivemos contato com os nossos visitantes através de email marketing e com as lives realizadas no instagram. O conteúdo das lives foi o de trazer à cena debates importantes como o patrimônio cultural, considerando o destaque de nosso engenho de cachaça para a memória de Ilhabela, além de história ambiental e preservação do ambiente natural e o SNUC - sistema nacional de unidades de conservação. Desenhamos novos modelos de parceria com condutores de jipes e a associação de guias de Ilhabela. Estudamos novas possibilidades como o projeto de trilhas na propriedade em área conjunta do Parque Estadual de Ilhabela e nos empenhamos, sobretudo, em manter o nosso quadro de funcionários. Foram estabelecidos protocolos para a reabertura e já ministramos gratuitamente mais uma formação de orientadores de turismo no dia 27 de setembro.

18) MUDANÇAS SISTÊMICAS: Você diria que sua atuação gera ou visa a mudança sistêmica? Caso sim, por favor explique.

Sim, a Toca se expressa como uma forma de interação com o ambiente, mas não se resume apenas aos banhos de cachoeira. Trata-se de um conjunto de patrimônio em sentido amplo, com o edifício do engenho e sua importância como lastro de memória agrícola de Ilhabela e natural, com a imersão na Mata Atlântica. A partir do momento em que a acessibilidade é adequada, é possível acolher mais e melhor as pessoas com deficiência. Vale ressaltar que também proporciona o respeito às pessoas com deficiência e o acesso delas ao ambiente natural.

19) TURISMO COMO VETOR DE DESENVOLVIMENTO: Você consegue exemplificar, a partir da sua experiência, como o turismo pode colaborar localmente para um sistema de criação de valor compartilhado?

O atrativo faz parte do ecossistema turístico de Ilhabela há 53 anos. Isto quer dizer que estamos inseridos como um passeio disponível não apenas para os visitantes, mas também moradores e veranistas de Ilhabela. O reconhecimento de nosso trabalho se expressou ao longo do tempo em recomendações nos guias turísticos (4 rodas, por exemplo) por muito tempo. Hoje, estamos no TripAdvisor e outras importantes plataformas virtuais de experiências turísticas. Não obstante, tivemos a chancela de nosso trabalho reconhecido no ano passado ao apresentar nossa história no UNESCO Unitwin 2019 em Leuven-Bélgica. Vale ressaltar que um de nossos estagiários da ECA-USP está gravando um documentário como seu trabalho de conclusão de curso e comenta a nossa iniciativa na Toca dentro de um contexto amplo de "Natureza compartilhada". Iniciativas como as formações ministradas na Toca e ações junto às escolas da comunidade demonstram também que a Toca é um lugar de todos!

20) REPLICABILIDADE: Para você, é possível identificar outros projetos que foram inspiradores para sua iniciativa? Em quais aspectos? E como o seu projeto se preocupa em inspirar outras iniciativas e ser replicado em outros contextos? Há alguma estratégia para viabilizar sua replicação?

Sim, considerando o potencial de usufruto de outras quedas d'água em diversas localidades do nosso país. Alguns empreendimentos semelhantes se resumem apenas à cobrança de um ingresso, sem a devolutiva de estrutura para o visitante. Nossos principais pilares são: preservação do ambiente, segurança e acessibilidade. O Campo dos Sonhos em Socorro-SP é uma das iniciativas que nos motivam a partir para uma acessibilidade mais ampla e segura. A expectativa é a de que criar uma boa estrutura segura e acessível possa incentivar outros proprietários a criar iniciativas semelhantes!

21) UTILIZAÇÃO DO PRÊMIO - Caso sua inciativa seja uma das três iniciativas selecionadas para receber o prêmio em dinheiro, como pretende investir o valor recebido?

Fase 1 Construção do banheiro e acesso lateral: R$ 12 mil Projeto e recolhimento de RRT junto ao CAU: R$ 5 mil Construção do corrimão da descida para o poço Toquinha, distância 50m, em aço inox: R$ 35 mil Sistema para entrada no poço Toquinha: R$ 15 mil Fase 2 Construção do corrimão para subida até a gruta, distância 30m, em aço inox: R$ 21 mil Adequação do acesso para a gruta (construção de rampa no lugar dos degraus atuais e nivelamento de patamares): R$10 mil Total = R$ 98 mil

22) a) TURISMO SUSTENTÁVEL: o que é turismo sustentável para você?

Turismo sustentável para mim é aquele que considera o desenvolvimento local a partir de atributos que expressem genuinamente a comunidade em que se insere. Deve assegurar a preservação do ambiente, do patrimônio cultural e de seu legado, o respeito ao próximo, a criação de valores sólidos e ações que se alinhem à Agenda 2030.

22) b) TURISMO SUSTENTÁVEL: Com base na sua experiência, quais você considera serem os principais desafios para a implementação de iniciativas de turismo sustentável na atualidade? Quais caminhos você vislumbra para superá-los?

Os principais desafios para a implementação de iniciativas de turismo sustentável hoje são a falta de entendimento do que é o turismo e o jogo de poderes existente na gestão das políticas públicas. Primeiro, o turismo enquanto fenômeno é interpretado, muitas vezes, apenas como uma atividade econômica e é desconsiderado todo o arranjo territorial, sociológico e cultural da atividade. A gestão das políticas públicas é um ponto sensível também, pois são poucas as políticas pensadas a longo prazo e que não estejam tão somente alinhadas aos governos e seus representantes temporários. Assim tem-se um turismo que foca o caráter econômico e geração de divisas e com pouco reflexo positivo e de longo prazo nas localidades em que o fenômeno turístico esteja presente.

22) c) TURISMO SUSTENTÁVEL: Quais oportunidades você considera importantes para fortalecer iniciativas de turismo sustentável?

O reconhecimento de iniciativas de turismo sustentável, como as presentes neste desafio seria um bom ponto de partida. A criação de redes de apoio entre representantes destas iniciativas, como foi observado ao longo das avaliações e interações neste desafio, também é essencial para que possamos crescer juntos. Os desafios são sempre muitos, seja com relação à geração de renda e oportunidades, falta de suporte de políticas públicas mais constantes e acessíveis, suporte para tributação ou afins. Acredito que nós da Toca vamos sair muito mais fortalecidos deste desafio e espero que os nossos colegas também. Por vezes sentimos nossa caminhada muito solitária, quando ela pode ser solidária!

21 comments

Join the conversation:

Comment
Spam
Photo of Salvador
Team

Olá Barbara e equipe,
O Turismo CO2 Legal – Guardiões do Clima é uma iniciativa que tem como propósito implantar na atividade turística a compensação de emissões de Gases de Efeito Estufa geradas pelo trade turístico e pelos turistas, algo que será cada vez mais necessário para responder à crise climática. Os recursos da compensação financiam um conjunto de ações voltadas à conservação e restauração de florestas, à inclusão socioeconômica de grupos sociais vulneráveis e ao enfrentamento à crise climática.
Após 10 anos testando, avaliando e aprimorando o protótipo nosso próximo passo é replicar a iniciativa para outras regiões do Brasil. Nossa estratégia na replicação é estruturar uma rede de Ongs e instituições interessadas em executar o programa em suas regiões, adaptando-o às realidades locais. Vamos capacitar e assessorar as instituições para que se apropriem do conceito, metodologia e do funcionamento do programa, dando suporte técnico e operacional durante o tempo necessário à sua implantação.
Com a estruturação da Rede Turismo CO2 Legal – Guardiões do Clima existe um potencial enorme para desencadearmos um poderoso movimento no país em prol do clima, das florestas, da agricultura ecológica, do combate à pobreza no meio rural e da vida, gerando mudanças socioambientais sistêmicas e profundas a partir do turismo.
Envolver as iniciativas semifinalistas do Desafio de Inovações em Turismo Sustentável na Rede Turismo CO2 Legal – Guardiões do Clima será algo fantástico para iniciar a replicação. Neste sentido, queremos convidá-los a conhecer a iniciativa com mais propriedade e havendo interesse em participar da Rede entrar em contato através do email salvador@mecenasdavida.org.br ou pelo WhatsApp 73 999646444
https://network.changemakers.com/challenge/turismosustentavel/edicao/turismo-co2-legal-guardioes-do-clima
Gratidão pela escuta e fiquem bem.
Salvador e equipe Mecenas da Vida

View all comments