Profile

Recent comments

(1) View all
link

Fábio Lúcio commented on “Café Orgânico e Solidário”

A Brígida possui uma visão de futuro muito avançada e diferenciada sobre a cafeicultura da Chapada Diamantina, Bahia. Pautada por critérios muito claros de sustentabilidade ambiental, econômica e social, sua ações contribuem para o desenvolvimento de sistemas de produção de café orgânico, para a autonomia e profissionalização dos agricultores familiares produtores de café e para a visibilidade, inclusão e valorização do trabalho das mulheres rurais envolvidas com a cafeicultura. Vencendo o isolamento local devido aos preconceito por ser mulher e por defender sistemas de produção ecológicos, conseguiu congregar e liderar as famílias dos agricultores produtores de café em torno da Cooperativa de Produtores Orgânicos e Biodinâmicos da Chapada Diamantina (Cooperbio).
Nesta cooperativa possibilitou, por meio da elaboração de projetos de forma responsável e gestão eficiente, a estruturação da organização, a implantação de sistemas de gestão da qualidade e controle interno e a reconquista da certificação orgânica para os principais mercados mundiais (Brasil, Estados Unidos e Europa). Além disso, a Cooperbio, nas unidades de produção de seus cooperados, investiu em infra-estrutura voltada à melhoria do café produzido e em marketing, visando a inserção dos cafés orgânicos dos seus cooperados em diversos mercados locais, regionais, nacionais e até internacionais. O maior acesso aos mercados diferenciados que valorizam a produção familiar e orgânica, possibilitou a venda de café com preços acima dos praticados no mercado local, permitindo o aumento da renda das famílias agricultores e da qualidade de vida das comunidades onde estão inseridas.
Ao mesmo tempo, Brígida liderou no Brasil o Capítulo nacional da Aliança Internacional das Mulheres do Café (IWCA) estimulando a criação de sub-capítulos em diversas regiões cafeeiras brasileiras e coordenando a elaboração de um livro ainda a ser lançado sobre as mulheres do café no Brasil, que tem como objetivo dar visibilidade às mulheres que trabalham no sistema agroindustrial do café, desde as mulheres que enchem as sacolas onde germinarão as sementes de café, até as baristas, passando pelas produtoras, apanhadoras, técnicas, pesquisadoras, corretoras e exportadoras.