Profile

Recent contributions

(1)

Contribution list

Recent comments

(3) View all

A diretoria da Acta e os idealizadores do projeto agradecem imensamente a todos, que deixaram seus comentários motivadores as ações de sustentabilidade contribuindo com futuro melhor do nosso Planeta.

Obrigado pela grande contribuição.

O projeto Agroflorestal Sustentável + Saneamento Básico apresenta no painel mundial do prêmio Nestlé de valor compartilhado 2017, uma ideia para o desenvolvimento agrícola sustentável na Amazônia, baseado nas experiências dos colonizadores Japoneses e sua história de sobrevivência, vencendo os desafios, desde 1929 e depois de inúmeras tentativas estabeleceram um modelo de cultivo sustentável na selva Amazônica. A metodologia de cultivos agroflorestais sucessionais de Tomé-Açu, passou a ser compartilhado através do projeto socioambiental de 2001 a 2014 nas 25 comunidades, iniciou-se no Pará, expandiu-se para os municípios de Manicoré (AM) e Mazagão (AP), na Amazônia brasileira, atravessou as fronteiras até a região norte de La Paz da Amazônia boliviana. A convite da Onu / Fao à Universidade de Agricultura e Tecnologia de Tóquio em 2016, através do programa África sem fome, iniciou estudos para implantação de uma unidade demonstrativa comunitária do projeto socioambiental, na região cacaueira de Ashanti em Ghana na África. As avaliações ao longo dos trabalhos mostraram que só estabelecer um sistema produtivo eficaz não é suficiente, mas sim complementar o elo de uma vida equilibrada e saudável. O saneamento básico nas comunidades representa uma solução para bem estar coletivo de Saúde, devido redução das doenças transmitidas pela água, responsáveis pelo aumento da taxa de mortalidade infantil, afetando as populações rurais e segundo o Censo 2010, 25% de sua população vivem em extrema pobreza. A situação de esgotamento sanitário no Brasil é crítica, segundo o PNAD - Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios/2014, apenas 5,1% dos domicílios estão ligados á rede de esgotos e 2,7% utilizam fossas sépticas adequadas. Os demais domicílios 68,7% depositam os dejetos em fossas rudimentares ou lançam sobre o solo a céu aberto ou diretamente em cursos de águas, contaminado rios e lençol freático. O saneamento básico atua na proteção dos recursos hídricos, contribui no controle do mosquito Aedes aegypti, causador de epidemias da Dengue, Chikungunya e Zika vírus, devido redução de pneus descartados nas Cidades beneficiando a saúde das populações da Amazônia.